Agricultores familiares vendem produções em nova etapa do PAA

Texto de Samia Laços

O Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater/AL) realizou ontem (27), a compra de cerca de seis toneladas de alimentos produzidos por agricultores familiares de Matriz de Camaragibe e região, inseridos no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Na ocasião foram adquiridos macaxeira, coco verde, coco seco e banana comprida. Os alimentos serão entregues ao Mesa Brasil, programa contra a fome e o desperdício.

O presidente da Cooperativa dos Agricultores Qualificados de Matriz de Camaragibe (Coopaq), Romullo Dantas, destacou que o Programa de Aquisição de Alimentos chega como importante fonte de apoio para a comercialização do que é produzido no campo.

“O PAA se torna mais um meio, além do mercado, para a comercialização dos alimentos vindos do pequeno produtor,  tornando-se um  importante mecanismo para gerar emprego e renda e incentivar novas culturas. Na nossa cooperativa, 36 agricultores estão inclusos no programa e cultivam, principalmente, coco verde e seco, banana prata e comprida e abacaxi”, explicou.

O município de Matriz de Camaragibe é um dos 32 municípios que integram a Regional Grande Mata. Destes, seis já estão inclusos no PAA.

De acordo com o supervisor da regional, Moisés Leandro da Silva, o crescente desemprego na região, atrelado ao fechamento de usinas sucroalcooleiras, atribuiu grande relevância à agricultura familiar, segmento que requer, além de orientação ao plantio e produção, ações de fortalecimento da etapa de comercialização.

“A comercialização, etapa final do processo produtivo, é o grande problema para o agricultor. Com o PAA, a Emater exerce sua função, em parceria com os municípios, no sentido de consolidar a assistência técnica nessa etapa, acessando recursos de política públicas para viabilizar a vida de agricultores nessa e em outras regiões de Alagoas”, frisou.

Veja também  Período de chuvas aumenta os riscos de leptospirose, alerta Sesau

PAA

O PAA é desenvolvido com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) e direciona o uso de mais de R$ 3 milhões para aquisição direta, pelo Governo de Alagoas, dos produtos oriundos de 803 agricultores familiares espalhados pelo Estado. As produções adquiridas são recebidas por mais de 130 instituições sociais parceiras.

Como explica o coordenador do programa em Alagoas, Vinicius Brito, os agricultores participam com a venda de hortaliças, frutas e produtos processados, como bolos, doces e tapiocas ao Governo que, por sua vez, repassa às instituições beneficentes participantes, uma forma de estimular o enfrentamento da fome e da pobreza.

“Todos os agricultores familiares são devidamente cadastrados e, à medida que obtém produção suficiente para comercialização, viabilizamos sua compra direta para distribuição às instituições beneficentes, estimulando a renda oriunda do campo e garantindo a manutenção das iniciativas de assistência social, a exemplo do Mesa Brasil”, destacou o coordenador.

Arapiraca

Outras três toneladas de macaxeira, coco verde, alface, cebolinha e coentro foram compradas ontem (28) de agricultores de Arapiraca, para repasse ao Mesa Brasil, que será responsável pela destinação dos alimentos a entidades sociais dos municípios de Batalha, Olivença e Santana do Ipanema.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: