Alagoas tem cobertura de 100% para tratamento da tuberculose

Texto de Fabiano Di Pace e Josenildo Törres

No Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose – celebrado nesta sexta-feira (24), Alagoas apresenta uma realidade positiva: o tratamento da doença tem cobertura de 100%. Isso significa que, nos 102 municípios alagoanos, é possível realizar o tratamento, por meio da atenção básica, que é a porta de entrada para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Diante desta realidade, em que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) atua para capacitar os técnicos municipais e presta consultoria técnica, o índice de abandono do tratamento em Alagoas caiu de 12 para 9% em 2016. Índice que ainda necessita ser reduzido, uma vez que, segundo o Ministério da Saúde (MS), o preconizado é de, no máximo, 5%.

“A tuberculose tem cura e o tratamento para a doença deve ser realizado adequadamente, seguindo todas as recomendações médicas e sem abandoná-lo, já que ele tem duração de, no mínimo, seis meses. O serviço público assegura o tratamento de forma gratuita e os centros de referência só devem ser procurador em situações graves”, ressaltou o médico do Programa de Combate à Tuberculose da Sesau, Melquizedeck Silva.

Doença Infecciosa

Ainda de acordo com o médico, a tuberculose – que no ano passado atingiu 1.055 alagoanos – é desencadeada por uma bactéria que afeta principalmente os pulmões e é transmitida de pessoa a pessoa, seja ao falar, tossir ou espirrar. Para ele, o diagnóstico precoce é essencial para evitar o agravamento dos sintomas, a contaminação de outros pacientes e até o óbito.

Veja também  Prazo para vacinação contra febre aftosa encerra nesta quarta (31)

“Por isso, sempre que alguém experimenta uma tosse persistente por mais de três semanas, com ou sem catarro, deve procurar unidade básica de saúde para avaliação”, alertou Melquizedeck Silva. Ele salientou ser essencial que o paciente seja acompanhado por uma equipe multiprofissional, formada por médicos, enfermeiros e assistentes sociais.

Sintomas e Prevenção – O médico informou que os principais sintomas da doença são tosse com expectoração, cansaço, alguma febre pelo final do dia, suor à noite, emagrecimento e gânglios no pescoço. Quanto à prevenção, é necessário tomar, quando criança, a vacina BCG.

Outras ações importantes que devem ser realizadas pelos profissionais da atenção básica, que é gerida pelas Secretarias Municipais de Saúde, é o resgate dos casos de abandono do tratamento. “Os profissionais da atenção básica são importantes para conscientizar sobre a prevenção, detecção precoce e tratamento oportuno da tuberculose”, salientou Melquizedeck Silva.

Dia Mundial

O Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose foi instituído em 24 de março de 1982, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em homenagem aos 100 anos do descobrimento do bacilo de Koch, causador da doença.

Em Alagoas, os centros de referência são o Hospital Universitário, Hospital Escola Hélvio Auto, II Centro de Saúde e o Centro de Referência Integrado em Arapiraca (CRIA), que deve ser procurados apenas para tratar casos graves da doença.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: