Alagoas terá mais de mil hectares plantados com soja em 2018

Texto de Petrônio Viana

A cultura da soja amplia seus espaços em Alagoas no ano de 2018. De acordo com dados da Comissão de Grãos do Estado, o plantio de soja vai passar de pouco mais de 350 hectares em 2017 para mais de mil hectares este ano. Essa área pode ser ainda maior, de acordo com o secretário de Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Antônio Santiago, e com o presidente da Comissão de Grãos, o superintendente da Seagri Hibernon Cavalcante.

A vinda de produtores de outros estados e a perspectiva de aumento da área plantada por produtores locais de soja, segundo a Seagri, já confirma pelo menos mil hectares de plantio neste ano. “Podemos adiantar que a expectativa para este ano é aumentarmos a área plantada com soja com a vinda de alguns produtores da Bahia, do Mato Grosso e de Goiás, que nos procuraram. Alguns deles já fecharam parcerias com áreas de usinas de cana-de-açúcar e de produtores locais para plantar soja em Alagoas. Ainda temos produtores de outras culturas oferecendo áreas para o plantio de soja. Não sei se chegamos a quatro mil hectares, mas teremos um aumento significativo”, diz Cavalcante.

“Na última reunião da Comissão de Grãos, alguns produtores do Estado já anunciaram que vão aumentar a área plantada com soja. Em Porto Calvo, onde eram plantados 50 hectares, hoje está se falando em 200 hectares. Um produtor do Mato Grosso arrendou uma área no Agreste e vai plantar 500 hectares. Na região de Campo Alegre e Teotônio Vilela, apenas um produtor vai plantar entre 500 e 600 hectares de soja. Só com esses, já passamos de mil hectares”, calcula o secretário Antônio Santiago.

Até 2014, não havia registro do plantio de soja em Alagoas desde a década de 90, quando o cultivo ocorreu de forma experimental. Em 2015, a partir da criação da Comissão de Grãos idealizada pelo Governo de Alagoas, em parceria com a Embrapa, os produtores alagoanos foram incentivados a plantar a soja como alternativa à crise do setor sucroenérgetico. Naquele ano, foram cultivados pouco mais 200 hectares de soja, com uma produção de 800 toneladas.

Em 2017, o Estado promoveu o cultivo da soja em 354 hectares de terra, com uma produção de aproximadamente 1.200 toneladas. Com o aumento exponencial da área plantada, a expectativa é de que a colheita de soja em Alagoas em 2018 seja a maior já registrada no Estado.

O secretário Antônio Santiago lembra ainda que a previsão meteorológica para 2018 também poderá beneficiar a safra de grãos em Alagoas. “O ano de 2017 foi um ano bom com relação às chuvas. Em termos de volume total, foi muito bom, mas, com relação à época em que essa chuva ocorreu, foi um pouco prejudicial, porque logo quando instalamos as lavouras veio muita chuva e tudo em excesso prejudica. Para este ano, nossa expectativa é boa. Segundo a Universidade Federal de Alagoas, vamos ter um ano com chuvas normais, com tendência para chuvas acima da média”, afirma Santiago.

Veja também  Imprensa Oficial Graciliano Ramos promove noite de autógrafos com Sidney Wanderley e Juarez Cavalcanti

Milho e outras culturas

Segundo o presidente da Comissão de Grãos, o grupo deverá trabalhar ainda o aumento da produtividade do milho por hectare plantado em Alagoas, a partir da melhoria no nível tecnológico da produção. Em 2014, a produção de milho no Estado não passou das 25 mil toneladas. Em 2015, essa produção subiu para 60 mil toneladas e variou entre 65 mil e 70 mil nos anos seguintes.

“No ano passado, produzimos em torno de 70 mil toneladas de milho, de acordo com dados do IBGE, e algo terno torno de 230 mil toneladas de silagem. Foi um crescimento significativo. Nossa tendência é a melhoria da produtividade. Devemos ter este ano entre 70 mil e 100 mil hectares de milho plantado. O que a gente espera é o incremento da produtividade com um melhor nível tecnológico, o plantio de uma semente melhor, um adubo melhor. Os bancos estão abertos para empréstimos aos produtores, então a expectativa é bastante boa. Nossa produtividade em 2017 ficou em mil quilos por hectares. Estávamos em 640, 650 quilos. Houve um incremento, mas isso pode crescer mais”, avalia Hibernon Cavalcante.

Neste ano, a Comissão de Grãos pretende ainda ampliar o leque de atividades, incentivando também o aumento na produção de arroz e sorgo. “Devemos ter um plantio significativo de arroz de sequeiro, não irrigado. Isso é uma novidade para Alagoas, onde esse tipo de arroz não era trabalhado. Estamos negociando com a Embrapa para fazermos um trabalho demonstrativo ou de pesquisa com o arroz. No que diz respeito à demonstração, este ano não queremos ficar só com o milho e a soja, mas ampliar para outras culturas, como o sorgo”, afirma Cavalcante.

Em 2017, Alagoas registrou uma safra recorde de arroz com 2,8 milhões de toneladas colhidas, superando a média nacional de produtividade por hectare plantado.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: