Coletânea do jornal Correio da Pedra resgata a história e a cultura sertanejas

Texto de Dayris Carvalho e Severino Carvalho

Administrações públicas, ferrovias, a seca e o cangaço eram os principais assuntos retratados nas páginas amareladas do jornal Correio da Pedra, que circulou durante a 1° República entre 1918 e 1930, na Vila da Pedra em Delmiro Gouveia. Preservado pelo Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (IHGAL), a coleção do jornal foi organizada pelas mãos do professor Edvaldo Nascimento e da antropóloga Luitgarde Oliveira.

A obra foi lançada durante solenidade realizada na noite de terça-feira (5), na sede do IHGAL, e reuniu escritores, jornalistas, historiadores, dentre outros convidados.

O governador Renan Filho prestigiou a cerimônia. Ele recordou que o Correio da Pedra retratou, durante muito tempo, os fatos do Sertão nordestino que viraram história, sobretudo a região de Delmiro Gouveia.

“Preservar o Correio da Pedra é olhar para trás e ver que Alagoas participou de muitos momentos da história do nosso País, retratando para o sertanejo de outrora, que certamente tinha muitas dificuldades – talvez até mais do que hoje –, o que acontecia no país e no mundo. Ao reconstituirmos essa coleção, a gente tem muita chance de olhar para trás, ver o que foi feito e construir um caminho melhor para o futuro. Acredito que esse é o nosso compromisso”, declarou o governador.

Jornal Correio da Pedra retratou desde eventos da primeira guerra até o primeiro ato do cangaço em Água Branca (Fotos: Márcio Ferreira)

Considerado uma verdadeira relíquia do jornalismo alagoano, o Correio da Pedra retratou desde eventos da primeira guerra até o primeiro ato do cangaço em Água Branca, narrado com detalhes minuciosos que só a proximidade com a realidade do Sertão poderia trazer. A coleção é um importante instrumento que fomentará a formação e a educação histórica de muitos estudiosos e profissionais, além das instituições de pesquisa e bibliotecas.

“É um momento de muita alegria, principalmente por estar incluso nos 200 anos de Alagoas. Agradeço muito ao governador por ter demonstrado sensibilidade com o resgate histórico e cultural, abraçando esse projeto que me dedico há oito anos”, disse Edvaldo Nascimento.

Veja também  Desoneração do ICMS da carne bovina em Alagoas reduz preço da cesta básica na capital

Idealizado por Delmiro Gouveia, o Correio da Pedra só chegou a circular em 12 de outubro de 1918, mantido por outras famílias da região. Muitos descendentes marcaram presença no lançamento, como Michael Gouveia que representou a família e a memória do bisavô Delmiro Gouveia.

“Eu já li muitas biografias sobre meu bisavô, em algumas sempre tem um fato novo, uma curiosidade, então acreditava que já sabia bastante. Um dia o Edvaldo me ligou para contar sobre o jornal. Eu fiquei tão empolgado e achei interessante que, mesmo depois de tanto tempo, ainda havia algo para se descobrir a respeito dele,” relembra Michael.

Durante a solenidade, a antropóloga Luitgarde Oliveira, aos 80 anos, se emocionou ao agradecer os amigos que foram importantes no processo. “A vida me deu o máximo.” Ela dedicou ainda a homenagem a todos os pensadores que estão mencionados no jornal e brinca: “Há 11 anos que o Enio Lins [secretário de Estado da Comunicação] e o Edvaldo fazem carnificina da minha mente, então hoje, estamos aqui”.

Jornal Correio da Pedra retratou desde eventos da primeira guerra até o primeiro ato do cangaço em Água Branca (Fotos: Márcio Ferreira)

O secretário da Comunicação Enio Lins, que também é membro do IHGAL, considera não haver melhor comemoração para o aniversário de 155 anos de Delmiro Gouveia. “É uma coleção única e rara, que por motivos de conservação não podia mais ser pesquisada, já que o papel estava se decompondo. O Instituto, então, cedeu à coleção para que o que o Governo do Estado pudesse promover a digitalização página a página”, explicou.

Os primeiros 30 exemplares foram entregues a entidades de pesquisa e personalidades ligadas à história de Delmiro Gouveia. O material será totalmente impresso e distribuído em meados de outubro.

Fonte: Agência Alagoas
Fotos: Márcio Ferreira
Compartilhe: