Conselho de Política Energética discute modelos de geração de energia

Texto de Cecília Tavares

Priorizar soluções para enfrentar os problemas energéticos que atingem a indústria e o turismo em Alagoas, bem como avançar nos incentivos fiscais e na desburocratização dos meios de produção e consumo de energia renovável. Com essas finalidades, o Conselho Estadual de Política Energética (CEPE) realizou a sua aconteceu a sua 31ª reunião ordinária, nesta terça-feira (28), no auditório Aqualtune do Palácio República dos Palmares.

Durante a reunião, o Conselho colocou em votação e aprovou a criação de um grupo de trabalho para executar ações que necessitem de respaldo técnico para acontecer, como a dinamização da implantação da geração distribuída de energia em Alagoas.

“O Cepe é um exemplo de maturidade institucional. Nossa missão aqui dentro é discutir tecnicamente aspectos que favoreçam a política energética do nosso Estado. Montar um grupo de trabalho dentro do Conselho para apontar ações imediatas é fundamental para que possamos realizar entregas importantes para os alagoanos, focando em programas concretos”, afirmou o presidente do Conselho e secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Helder Lima.

Ainda durante a reunião, o presidente da Eletrobrás Distribuição Alagoas, Cícero Vladimir, proferiu uma palestra sobre o plano de prestação de serviços e a privatização da distribuidora. Já o diretor comercial da Nature Green, Daniel Costa, falou sobre os Condomínios Solares como novo modelo de geração de energia, bem como do avanço dos incentivos fiscais e a desburocratização dos meios de produção e consumo de energia renovável.

Veja também  FGV mostra estabilidade no Índice de Confiança Industrial do País e em Alagoas

“Os condomínios solares são áreas pré-definidas para geração de energia renovável, com o objetivo de reduzir custos de instalação e distribuir energia remotamente, com diminuição de gastos com logística, operação e manutenção”, afirmou Daniel Costa.

Para o secretário Helder Lima, Alagoas tem um potencial enorme para geração de energias renováveis e o Estado deve avançar no setor.  “A energia solar é um caminho possível e a nossa missão é buscar alternativas para tornar mais simples e viável a implantação de plantas solares em Alagoas, beneficiando a indústria e o turismo de maneira geral”, afirmou o secretário.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: