Emater vai estimular bovinocultura de leite e corte na Grande Mata alagoana

Texto de Sâmia Laços

A Superintendência de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) da Emater Alagoas discutiu, nesta terça-feira (29), no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o resultado final do diagnóstico para implantação de projeto que busca fortalecer a bovinocultura de leite e corte em áreas remanescentes da cana de açúcar.

O projeto está previsto no Convênio nº 837124/2016 e será executado ao longo de dois anos na região da Grande Mata alagoana, composta por 32 municípios das microrregiões Mata Alagoana, Serrana dos Quilombos, Litoral Norte e São Miguel dos Campos, e escolhida por seu potencial na criação do gado de corte e de leite.

O intuito é mostrar, na prática, alternativas para a consolidação da atividade, com incremento de renda, disseminação de resultados e adoção de novas tecnologias.

A primeira fase do projeto será executada a partir de abril, com seminário de apresentação e articulação, que contará com a participação da equipe técnica, lideranças municipais e cerca de 60 representantes dos produtores rurais da região.

Como explica a superintendente de Assistência Técnica da Emater, Rita de Cássia Lima, a iniciativa atende a uma nova demanda relacionada ao médio produtor.

“Tradicionalmente, nós atendemos ao agricultor familiar, mas, por meio de um trabalho prévio de pesquisa e mapeamento, identificamos a necessidade de chegar junto ao médio produtor, que também precisa de assistência técnica para melhorar sua produtividade e renda e impulsionar a atividade relevante na região beneficiada”, ressaltou.

Veja também  Escola de Governo abre inscrições para curso a distância nesta segunda (20)

Além de explorar o potencial produtivo da região, o projeto chega como uma alternativa à crise vivenciada pelo setor sucroenergético, que tem acarretado desemprego crescente nos últimos cinco anos.

Para o supervisor da Regional Grande Mata, Moisés Leandro da Silva, a iniciativa em parceria com o Ministério da Agricultura apoia o processo de diversificação da produção, aproveitando as condições do solo e do clima existentes na região, apresentando novos horizontes ao médio produtor que dependia somente do plantio da cana de açúcar.

“Nessa região é possível produzir suporte forrageiro de qualidade, em condições mais favoráveis se comparadas a outras regiões de Alagoas, o que minimiza custos de produção na importação de itens da dieta alimentar do rebanho, facilitando a consolidação da atividade”, explicou.

Execução

Com a realização do seminário de apresentação e articulação, em abril, a Emater inicia a fase de capacitação dos produtores rurais participantes, com cursos de atualização em bovinocultura leiteira e bovinocultura de corte, implantação de Unidades de Referência Técnica (URT) e desenvolvimento de visitas técnicas para diagnóstico e levantamento de dados das URTs, ações práticas no campo, intercâmbio técnico e oficinas de gestão do processo.

Ao final do projeto, previsto para dezembro de 2018, um seminário para avaliação e apresentação dos resultados encerra a ação.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: