Estado garante continuidade de Programa de Arranjos Produtivos Locais

Texto de Andressa Alves

Os mais de 10 mil pequenos produtores, empreendedores e empresários atendidos pelo Programa de Mobilização para o Desenvolvimento de Arranjos e Territórios Produtivos Locais em Alagoas (PAPL) voltarão a contar com as ações e metodologias previstas na execução do programa. De acordo com a superintendente de Desenvolvimento Regional da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), o repasse da 6ª parcela do convênio no valor de R$ 1,4 milhão, oriundos do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) validado.

O programa, coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), em parceria com o Sebrae, tem o objetivo de apoiar aglomerados de micro e pequenas empresas ou produtores autônomos, visando minimizar a desigualdade social e setorial das regiões e fomentar a economia alagoana através da erradicação da pobreza.

Com a validação do repasse da 6ª parcela do convênio, o PAPL conta com um investimento total de R$ 9,8 milhões para a sua operacionalização. Além disso, foram mais de R$ 100 milhões em investimentos por parte de parceiros em ações acordadas com os territórios durante o período de 2013 a 2016.

Na prática, as instituições e pessoas que integram o programa voltarão a receber oficinas de elaboração e validação dos planejamentos de Arranjos Produtivos Locais (APLs); capacitação e intercâmbio técnico; avaliação dos planos de ação dos APLs, dentre outros.

Veja também  Governo atinge cobertura vacinal de 96, 67% contra febre aftosa em AL

“É importante ressaltarmos que os arranjos, aglomerados e cadeias produtivas não estavam parados. Entendemos que é preciso se adequar as questões burocráticas, e o Governo do Estado, junto aos demais atores do programa, trabalharam de maneira compromissada, considerando as alterações e demandas do cenário socioeconômico de Alagoas, descentralizando o desenvolvimento e aumentando a competitividade das micro e pequenas empresas”, ressaltou a superintendente de Desenvolvimento Regional e Setorial da Sedetur, Giselle Mascarenhas.

Após a validação do recurso, as atividades voltarão a ocorrer regularmente ainda neste trimestre.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: