Estados e municípios vão revisar currículos escolares a partir de 2018

Texto de Ana Paula Lins

Os estados e municípios brasileiros deverão revisar e reelaborar seus currículos da Educação Básica – que compreende a Educação Infantil, o Ensino Fundamental e o Ensino Médio – a partir do ano que vem. O anúncio foi feito na segunda-feira (2) durante palestra sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) promovida pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) durante a 8ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Maceió.

A BNCC é o documento que reúne os conteúdos essenciais que todos os alunos da Educação Básica têm o direito de aprender. Construída de forma coletiva pelo Ministério da Educação, estados, municípios e sociedade civil como um todo, a Base recebeu 12 milhões de contribuições em sua primeira versão por meio de uma consulta online. A terceira versão do documento está em análise no Conselho Nacional de Educação (CNE), que, atualmente promove audiências públicas sobre o tema.

“O documento que está em análise no CNE possui dados relativos à Educação Infantil e Ensino Fundamental e acreditamos que, em breve, seja acrescida a parte que concerne ao Ensino Médio. A previsão é que a Base seja homologada até o final de 2017 para, em 2019, ser implementada nas redes. Para que essa implementação ocorra, será necessária uma grande mobilização dos estados e municípios para reelaborar seus currículos em 2018, além de um trabalho de mobilização continuada”, explica Julia Ishikawa, coordenadora de Políticas Educacionais da Fundação Lemann e integrante do Movimento pela Base, grupo não governamental de educadores que, desde 2013, acompanha o processo de construção do documento de forma a facilitar a construção de uma Base de qualidade.

Veja também  Casal conclui serviço e sistema que abastece Piaçabuçu volta a operar

O gerente de Desenvolvimento Educacional da Seduc, Daniel Marinho, destaca a importância da discussão e fala como será a mobilização para a revisão do currículo alagoano em 2018. “Com a homologação da Base, vamos começar a reelaborar e revisar o Referencial Curricular de Alagoas com um engajamento coletivo para este processo. Além disso, estaremos mobilizados para garantirmos a equidade de aprendizagens, com um referencial que abranja não só a rede pública, mas também os municípios, a rede particular, todo o Sistema Estadual de Educação, de forma que o estudante da capital e do interior tenham a mesma aprendizagem”, destaca.

Programação

A Seduc está com uma vasta programação na Bienal Internacional do Livro de Alagoas, evento promovida pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Nesta terça-feira (3), além da exposição em seu stand dos livros lançados pelos alunos da rede municipal de São Miguel dos Campos por meio do projeto Meu Primeiro Livro, a pasta traz, dentre outras atrações, uma apresentação artística da Escola Estadual Fernandina Malta, de Rio Largo, às 13h, exposição dos Projetos Integradores das escolas que compõem o Programa Alagoano de Ensino Integral às 14h; apresentação sobre o curso de Ludoteca ofertado nas escolas estaduais às16h e o projeto Teatro em Cena às 16h15.​

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: