Estudantes da rede estadual brilham em Brasileiro Junior de Luta Olímpica

Texto de Manuella Nobre e Ana Paula Lins

Estudantes da rede pública estadual brilharam no Campeonato Brasileiro de Luta Olímpica Junior, disputado este fim de semana, no Rio de Janeiro. Das cinco medalhas conquistadas para Alagoas, quatro foram de alunos da rede pública estadual: Gabrielle Silva (3º lugar Estilo Livre); Flávia Cavalcante (2º lugar Estilo Livre) e José Keiversson Lima (2º lugar Estilo Livre e 2º lugar Estilo Greco). O Estado ainda teve um bronze com o atleta Jefferson David  no Estilo Greco.

Gabrielle, Flávia e José Keiverson são alunos da Escola Estadual Dom Otávio Barbosa Aguiar, no Benedito Bentes, onde a modalidade se popularizou nos últimos dois anos graças ao professor Roberto Amorim.

Quando trabalhava em Arapiraca, Roberto também descobriu outro grande talento do esporte, a estudante Rayanne Domiciano, aluna da Escola Estadual Quintella Cavalcante. A garota ficou na 3ª colocação no ano passado e acumula também o vice-campeonato Brasileiro Cadete Júnior de 2015 e o 3º lugar no Sênior deste ano, também no Rio de Janeiro.

“Apesar da luta olímpica ser uma modalidade nova no Estado e principalmente na rede escolar, 90% de nossos atletas são da rede publica”, conta Ivo Antônio da Silva Neto, presidente da Federação Alagoana de Lutas Associadas (Falla). De acordo com Ivo, dos 13 atletas que compõem a Seleção Alagoana Junior, sete são estudantes da rede estadual e dois da municipal.

Além da Dom Otávio Aguiar, outras duas unidades da rede estadual com talentos da modalidade são a Rubens Canuto, com a estudante Samyris Vasconcelos  – ouro nos Jogos Estudantis de Alagoas e medalhista também da Copa Natal 2016 – e  a Rosa da Fonseca, com o estudante Jackson Cardoso, premiado pela Secretaria de Estado do Esporte, Lazer e Juventude (Selaj) como o melhor atleta da modalidade e 2016.

Veja também  Entidades associativas de Alagoas recebem capacitação gratuita do Estado

Dedicação

Orgulhoso dos seus pupilos, o professor Roberto Amorim destaca a importância do esporte para os jovens, dentro e fora do ambiente escolar. “O esporte é de inclusão e, por meio dele, os meninos se disciplinam mais, respeitam os professores e andam por bons caminhos. A luta olímpica é um esporte pouco praticado em todo o Nordeste, mas cresceu muito nos últimos dez anos. A cada dia estamos disseminando mais o esporte nas escolas, a exemplo daqui e de Arapiraca”, explica Roberto.

Detentor de duas medalhas no campeonato do Rio, José Keiverson conta como se envolveu com o esporte. “No começo, a luta não me causou tanto interesse, mas no decorrer do tempo eu fui me envolvendo cada vez mais”, recorda. Para Gabrielle, as conquistas são fruto de muita dedicação. “Estamos muito focados nos treinos, treinando de sábado a sábado, seja na escola ou na federação”, conta a garota.

Transformação

O esporte também transformou a vida de seus jovens praticantes. É o caso de Gabriel Bezerra e Felipe Costa, ambos também alunos da Escola Dom Otávio.

“Eu comecei a lutar (luta olímpica) há quase um ano, graças ao um convite de um ex-aluno da equipe. A minha vida mudou muito depois que eu comecei a lutar e meu foco é continuar crescendo e integrar a seleção brasileira”, afirma Gabriel Bezerra.

Luiz Felipe frisa os benefícios que o esporte trouxe à sua vida. “Minha experiência foi ótima no Alagoano, pois fui campeão na minha primeira competição. A luta olímpica faz bem para a minha saúde, perdi peso e hoje me exercito melhor”, relata.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: