Fapeal apresenta investimentos em curso de mestrado da Ufal

Texto de Tárcila Cabral

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) participou na  quinta-feira (31) da aula inaugural da segunda turma de Mestrado Profissional de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação (Profnit). O evento ocorreu na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e oportunizou um momento diferenciado ao fugir dos padrões regulares das salas de aula.

Na oportunidade, o diretor-presidente da Fapeal, FábioGuedes, que compõe o quadro do Profnit, ressaltou os auxílios concedidos em dois anos de trabalho, ao revelar que o órgão investiu mais de 13 milhões em bolsas e mais de R$ 3 milhões em inovação tecnológica.

Na ocasião, três docentes foram convidados de sua grade curricular a compor o momento “Alagoas: Ciência, Tecnologia e Inovação, uma ópera em três atos”.

Guedes abordou ainda sua experiência como gestor, além dos pesquisadores Francisco Rosário e Eduardo Setton. Guedes explanou sobre os parâmetros atuais de produção científica, brasileira e de inserção estadual.

O gestor citou os déficits ainda apresentados para qualificação da pesquisa e aperfeiçoamento do nível de estudos no país, sobretudo nesta fase de contingenciamento de recursos federais. Porém, analisou os pontos fortes: sistemas de pós-graduação bem estabelecidos, conjunto respeitável de instituições, crescimento científico, entre outros.

Veja também  Manutenção vai paralisar Sistema Coletivo da Bacia Leiteira no final de semana

“A Fapeal tem primado por adotar mais editais e nos empenhamos em tratar os desiguais de forma desigual, apoiando-os para torná-los aptos à competição nacional. Estamos fortalecendo o sistema de ensino acadêmico do estado, atendendo à comunidade científica, interiorizando a pesquisa e aproximando a universidade das políticas públicas”, explicou o presidente.

A Fundação passou a cooperar com as instituições internacionais, realizando parcerias com o British Council e a Inria France. Estas colaborações ampliam o âmbito da pesquisa alagoana, possibilitando que ela ocupe novos espaços e se faça conhecer em outros patamares.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: