Fotógrafo Celso Brandão lança livro com imagens que retratam a Ilha do Ferro

Texto de Renata Arruda

A Imprensa Oficial Graciliano Ramos lançou na noite de quarta-feira (4) o livro Ilha do Ferro, do fotógrafo Celso Brandão.  A obra traz um arsenal de fotografias em preto e branco do povoado sertanejo, localizado na cidade de Pão de Açúcar, situado às margens do Rio São Francisco. O local é conhecido por ser um reduto que vive da produção da arte popular alagoana.

Ilha do Ferro é o terceiro livro de Celso Brandão e mostra a arte, a religiosidade, a paisagem e a expressividade dos sertanejos que vivem no lugar. De acordo com Brandão, as imagens registradas na obra foram feitas a partir dos anos 1980 quando visitou, pela primeira vez, o vilarejo ao elaborar um projeto fotográfico para o Museu Théo Brandão, que documentava as atividades das mulheres que bordavam o Boa Noite.

“O desejo de fazer um trabalho fotográfico surgiu na década de 1980 quando visitei a Ilha pela primeira vez e todos precisavam conhecer aquele lugar mágico”, afirmou.

Segundo Brandão, o processo de edição das fotografias foi feito pelo célebre fotógrafo francês Pierre Devin, fundador do Centre Regional de La Photografie-Nord Pas de Calais (França) e que atualmente está à frente da Sensible Edition.

Veja também  Fluxo de passageiros cresce 13,18% no Aeroporto Zumbi dos Palmares, em setembro

“Não queríamos que o livro resultasse numa espécie de catálogo dos artistas da Ilha do Ferro. Tínhamos a ambição de ir além”, assegura.

O livro apresenta também poemas assinados por Fernando Fiúza, sob o título Sertão Elegante – Fragmentos.

Durante a solenidade de lançamento, o secretário de Estado da Comunicação, Enio Lins, falou sobre a importância que a obra tem ao enaltecer a alagoanidade.

“Acompanho o trabalho do Celso há muitos anos e o admiro cada vez mais por esse olhar preciso de registrar a vida de um povo da nossa terra, as manifestações de raiz e das pessoas como elas são. É um trabalho que enaltece nossa terra e também coincide com a linha editorial da Imprensa Oficial”, disse.

“Pessoas do seu quilate com trabalhos brilhantes como esse é que queremos fazendo parte da Imprensa Oficial”, completou Dagoberto Omena, diretor-presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: