Governador garante que Ronda no Bairro tem atuação permanente

Texto de Severino Carvalho

O governador Renan Filho garantiu, nesta quinta-feira (11), que o Ronda no Bairro, instalado há uma semana no bairro do Jacintinho, em Maceió, terá atuação permanente. De acordo com ele, as ações integram um programa de governo, que serão expandidas a outras localidades da capital.

“O Programa será permanente sim, por dois motivos: primeiro, porque a aceitação popular é gigantesca. Segundo, porque Segurança Pública é prioridade para o Governo do Estado. Desde o início da gestão, lançamos uma série de ações. Construímos os Centros Integrados de Segurança Pública (Cisps), instalamos o Força Tarefa, contratamos policiais por concurso público, disponibilizamos mais helicópteros, o sistema de radiocomunicação digital, o Laboratório Forense da Perícia Oficial; estamos construindo um novo IML, batalhões da PM e delegacias especializadas para a Polícia Civil”, afirmou Renan Filho.

A declaração foi feita após surgirem rumores de que o programa teria vida curta. O Ronda no Bairro, entretanto, foi criado por meio do Decreto de N° 57.008, de 2 de janeiro de 2018. Os militares voluntários, que aderirem ao programa, executam suas funções em período de folga, concorrendo a oito serviços, em concordância com a Lei Estadual N° 7.952, de 12 de dezembro de 2017, referente ao Serviço Voluntário Remunerado (SVR) de 8 horas.

O governador recorda que a ideia de implantar em Alagoas o Ronda no Bairro surgiu a partir de experiências exitosas ocorridas em outros países, a exemplo dos Estados Unidos, especialmente em Nova Iorque. Ele lembra, ainda, que alguns Estados brasileiros seguiram o mesmo caminho com excelentes resultados. De acordo com o governador, o objetivo é expandir o programa a outras áreas da capital.

“O Ronda no Bairro começou no Jacintinho, mas vai chegar ao Benedito Bentes, ao Tabuleiro do Martins, sempre em áreas comerciais e de alto fluxo de pessoas. Chegará também aos bairros da parte baixa de Maceió, à Pajuçara, a Ponta Verde, a Cruz das Almas, à Avenida da Paz, de maneira que vamos fortalecer bastante a Segurança Pública em Alagoas”, garantiu Renan Filho.

O 1º sargento da Reserva Remunerada (RR) Asteclínio Francisco Moura comanda uma das guarnições do Ronda no Bairro. Ele conta que a receptividade da comunidade ao programa tem superado as expectativas. “Por conta desse modelo de polícia de proximidade, a gente acaba estabelecendo e criando uma relação de confiança com a comunidade. Esse lugar aqui onde trabalho é um ponto crítico. Antes do Ronda no Bairro, os comerciantes fechavam os seus estabelecimentos uma, duas horas antes do horário normal com medo de assaltos. Agora, não”, revelou o militar.

Veja também  Iteral sedia seminário sobre cooperação agrícola e agricultura familiar

De acordo com o militar, nos primeiros dias de atuação no Jacintinho, o Ronda no Bairro frustrou dois assaltos: um contra uma casa lotérica e outro a transeunte, em um ponto de ônibus. “Estamos amando esse programa, está ótimo! A loja era fechada às 18 horas, hoje vamos até às 18h40, 19 horas. A gente se sente mais segura”, afirmou a balconista Maynara Thamirys.

Como funciona

Sessenta policiais militares da reserva e da ativa atuam na área comercial do Jacintinho, nos dois turnos de serviço. As patrulhas realizam rondas a pé, de moto e de bicicleta, na área comercial, no trecho compreendido entre a TV Ponta Verde até a Madeireira Malta.

Todas as abordagens realizadas pelas patrulhas são filmadas e armazenadas num servidor do Instituto de Tecnologia em Informática e Informação (Itec). O Ronda no Bairro atua, ainda, na mediação de conflitos urbanos e no enfrentamento ao Crime Violento Contra o Patrimônio (CVP) – caracterizado pelo furto, roubo e depredação de prédios e espaços públicos. Essas ações acontecem de forma conjunta com o Centro Integrado Operacional de Segurança Pública (Ciosp), com o videomonitoramento de Maceió, o Disque Denúncia (181) e o Serviço de Inteligência do Sistema de Segurança Pública.

Além das abordagens de proximidade realizadas pelas patrulhas, o programa possui uma Central de Abordagem Social composta por uma equipe multidisciplinar (psicóloga, assistente social e cientista social), responsável pelo reconhecimento e encaminhamento de pessoas em situação de vulnerabilidade social aos órgãos estaduais e municipais competentes.

A equipe também é responsável por organizar intervenções culturais em espaços de convivência mútua, criar parcerias para proporcionar atividades de lazer para a juventude carente local, bem como atuar como interlocutora junto às entidades a exemplo da Rede Acolhe, Anjos da Paz, Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas), Centros de Assistência Social (Cras) e Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD).

“Por orientação do governador Renan Filho, o nosso foco é ocupar o território e criar vínculos com essa comunidade para que ela se sinta protegida e acolhida pelos policiais que irão diariamente realizar o patrulhamento e por toda a equipe do Ronda no Bairro. É uma nova forma de fazer segurança. Queremos estar perto das pessoas”, concluiu o coordenador do Ronda no Bairro, coronel RR Maxwell Santos.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: