Governo instala Gabinete de Crise para definir estratégias de auxílio às vítimas

Texto de Petrônio Viana

Por determinação do governador Renan Filho, o Governo de Alagoas instalou, nesta segunda-feira (29), o Gabinete de Crise, que deverá definir as ações, estabelecer prioridades e monitorar o atendimento aos alagoanos atingidos pelas chuvas que caíram sobre o Estado na última semana.

A primeira reunião do Gabinete de Crise aconteceu no Palácio República dos Palmares, coordenada pelo secretário-chefe do Gabinete Civil, Fábio Farias, com a participação de gestores e representantes de todos os órgãos de Governo, Exército, Defesa Civil Estadual, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Associação dos Municípios Alagoanos (AMA).

Duas operações de grande escala já foram definidas: a Operação Limpeza, que vai concentrar esforços na tarefa de retirar qualquer material deixado pelas chuvas e que esteja prejudicando a circulação de pessoas e veículos nas áreas atingidas, bem como nas habitações; e a Operação Volta pra Casa, que vai viabilizar o transporte dos desabrigados às suas moradias, aliado ao suporte para que as famílias possam retomar suas vidas, como alimentos e vestuário.

As ações emergenciais terão início paralelamente às buscas pelas vítimas desaparecidas e resgate de pessoas que ainda se encontram ilhadas ou em áreas de difícil acesso.

De acordo com o secretário Fábio Farias, as ações de buscas e atendimento imediato às vítimas configuram a primeira etapa das ações de Governo, os primeiros socorros. “A segunda etapa é a assistência, com a arrecadação de donativos e suporte aos desabrigados e desalojados. A terceira etapa será a reconstrução das áreas atingidas”, explicou Fábio Farias.

Veja também  Servidora e pensionista estreiam Sexta-Feira Previdenciária

Também foi definida a mobilização de voluntários, que serão divididos em grupos para atuar nas cidades que sofreram com as chuvas. Os órgãos de Governo e parceiros deverão informar ao Gabinete de Crise, até a manhã desta terça-feira (30), o número de pessoas, veículos e equipamentos que poderão ser cedidos para auxiliar nos trabalhos.

“Essas pessoas, devidamente identificadas, vão formar núcleos nas cidades para levantar todos os problemas e monitorar as ações. Também vamos orientar os municípios no preenchimento dos formulários usados para solicitar os decretos de situação de emergência, para que essas cidades possam garantir o envio de recursos federais”, explicou Fábio Farias.

O Gabinete de Crise aguarda a conclusão de um diagnóstico que está sendo elaborado pela Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros para definir os municípios e as áreas prioritárias para o início das atividades.

Fonte: Agência Alagoas
Compartilhe: