IMA/AL moderniza atendimento com virtualização de processos

Texto de Clarice Maia

A modernização dos serviços para que usuários possam resolver a maior quantidade de problemas sem precisar enfrentar filas, espera e, ainda melhor, imprimir uma série de documentos. Esse é um dos objetivos do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) com o processo de virtualização de todos os processos que tramitam pelo órgão.

Para se ter uma idéia do avanço que essa ação pode significar é importante observar que apenas no ano de 2016 foram abertos um total de 10.147 processos junto ao setor de protocolos do órgão. Até a sexta-feira, dia 21 de julho de 2017, o número de processos protocolados passa de seis mil.

Com isso é possível imaginar a quantidade de papeis e gastos dispensados apenas para fazer com que os processos circulem, além da atenção e tempo que os técnicos envolvidos direcionam para garantir que sejam remetidos de um setor para outro fisicamente.

“No primeiro momento os autuados, por exemplo, poderão apresentar os documentos que serão digitalizados e anexados aos processos virtuais. Mas, eles também podem apresentar uma mídia com o documento no formato PDF para anexar”, comenta Pollyana Gomes, gerente de Monitoramento e Fiscalização.

O setor coordenado pela técnica é o primeiro a experimentar a virtualização. “Ainda estamos resolvendo alguns problemas para que, em pouco tempo, a pessoa possa anexar documentos e acompanhar os processos sem precisar comparecer ao IMA”, complementou.

Modernização

“Estamos num caminho sem volta de modernizar o IMA. Gradativamente vamos conseguir ampliar a virtualização para os setores essenciais, depois vamos ampliar para os processos arquivados. O melhor é que quem mais ganha com isso é o cidadão comum que, daqui a algum tempo, não vai precisar ir à sede do órgão para apresentar algum documento exigido”, comentou Gustavo Lopes, diretor-presidente do Instituto.

Veja também  Estado garante doação de terreno para construção de habitações em Chã Preta

Ele disse ainda que a virtualização segue uma tendência mundial de aproximar os serviços da população, tornando mais simples e eficiente a interação. “Pode parecer pouco para alguns, mas imagina a pessoa que mora em um município distante, ela não vai mais precisar viajar horas, deixar de cumprir algum compromisso, gastar com impressão, apenas para apresentar um documento que só pode ser anexado ao processo fisicamente na sede do órgão, onde ele vai ter que esperar na recepção para depois ser atendido”, comenta Gustavo.

Ele explica ainda que, nessa primeira fase de implantação e correção de falhas, apenas internamente é possível utilizar o sistema, chamado docgo, para inserir documentos e atualizar os processos administrativos. Mas, “acredito que em pouco tempo teremos mais uma ferramenta eficiente disponível para a população”.

Na prática, a modernização deverá refletir em “maior agilidade na tramitação porque dificilmente serão perdidos prazos, mais clareza sobre a tramitação e mais segurança para que processos não sejam perdidos. Sem dúvida, a modernização é um avanço para o IMA e para o Estado, com grande ganho para quem precisa dos serviços”, disse Gustavo Lopes.

Fonte: Agência Alagoas
Compartilhe: