Índice de Preço ao Consumidor em Maceió registra variação de 0,26%

Texto de Igor Gouveia

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), referente ao mês de julho de 2017, apresentou uma variação de 0,26% no custo de vida dos maceioenses. O levantamento foi divulgado nesta segunda-feira (14), pela Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag).

De acordo com os dados, que são monitorados pela Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (Sinc) da pasta, o grupo que mais influenciou a elevação do índice foi o de saúde e cuidados pessoais, obtendo uma variação de 0,95%. A taxa é igual ao registrado no IPC do mês de junho.

“Percebe-se que há uma continuidade na taxa do grupo de saúde, ocorrido, principalmente, por conta dos reajustes nos preços dos planos de saúde e o aumento dos preços dos produtos farmacêuticos.

Entretanto, é possível notar reduções, a exemplo dos grupos de vestuário e alimentação que apresentaram (-0,22%) e (-0,17%), respectivamente”, salienta o supervisor de Estudos e Análises da Seplag, Gilvan Sinésio.

No caso da cesta básica, em julho, a pesquisa apontou que o item comprometeu um percentual de 35,90% do salário atual, apresentando um aumento de 0,11% em relação ao mês anterior, cujo comprometimento foi de 35,79%.

Veja também  Câmara aprova gratuidade da energia elétrica para famílias alagoanas com consumo até 70kwh

“De um modo geral, a cesta básica alimentar apresentou um aumento de 0,31% com relação a junho. Neste mês pudemos verificar variações em alguns itens que, de fato, apresentaram variações consideráveis”, completa Sinésio.

Ainda de acordo com a pesquisa, as variações percentuais dos produtos que constituem a cesta básica ficaram distribuídas da seguinte maneira: carne (1,18), leite (-0,65), feijão (-2,53), arroz (-0,08), farinha de mandioca (1,48), tomate (1,94), pão francês (0,37), café (-0,10), banana (-1,13), açúcar (-2,57), óleo de soja (0,10) e manteiga (0,93).

Para conferir a pesquisa completa acesse o site Alagoas em Dados e Informações clicando aqui.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: