Mais de R$500 mil são investidos em entidades sociais sem fins lucrativos

Texto de Renata Bello

Como parte as ações que integram a política de assistência social, a Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), assinou nesta segunda-feira (14) três Termos de Fomento com entidades sem fins lucrativos que executam atividades voltadas a população em situação de vulnerabilidade social em Alagoas.

Somados, os termos chegam a um total de R$561.911,99 e visam estimular e reconhecer importantes iniciativas sociais. As instituições beneficiadas atendem a centenas de pessoas com o trabalho colaboram para melhorar a qualidade de vida, relacionamento familiar e estimular o crescimento pessoal.

O Instituto Olavo Barbosa, em Jaramataia foi um dos beneficiários com dois Termos de Fomento assinados pelo secretario Fernando Pereira. Ele explica que as ações voltadas a agricultura familiar, com pescadores e crianças da comunidade, agora, contam com mais esta iniciativa do Governo de Alagoas.

“Este recurso será de fundamental importância para que o trabalho que já vem sendo desenvolvido, possa ser aprimorado e, quem sabe até, atender mais pessoas de agora em diante”, disse.

Em Delmiro Gouveia, o Instituto do Bem Estar Social também será beneficiado. A entidade executa um trabalho social no bairro Ponto Chique e atende população em estado de pobreza e extrema pobreza.

Veja também  Pró-Estrada recupera acesso e pavimenta todas as vias urbanas de Belém

“É uma satisfação enorme para nós, enquanto Estado, colaborar com projetos sérios e comprometidos. Em contrapartida, nossas equipes farão visitas periódicas aos institutos que estão sendo beneficiados para garantir que o recurso esteja sendo aplicado conforme consta no termo”, concluiu Fernando Pereira.

Os recursos investidos são oriundos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep), que  visa incluir socialmente todos os alagoanos que estão abaixo da linha da pobreza. Entre as propostas levadas para votação, estão aquelas inclusão produtiva, saindo do cunho meramente assistencialista para investir em ações estruturantes de combate à pobreza.

Fonte: Agência Alagoas

Foto: Ascom Seades

Compartilhe: