O Mestre Vai À Escola atrai alunos do Cepa para conhecer folguedo alagoano

Texto de Manuella Nobre

Após uma semana inteira de oficinas sobre folguedos populares, estudantes das escolas do Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa) ganham, nesta sexta-feira (18), um dia inteiro de atrações culturais alusivas ao mês do folclore nos 200 anos de Alagoas, no pátio da Escola Estadual José da Silva Correia Titara, marcando a culminância do projeto O Mestre Vai À Escola.

A ação é uma parceria entre as Secretarias de Estado da Educação (Seduc) e da Cultura (Secult), por meio do Centro de Artes e Mediações Culturais do Cepa, e conta com apresentações de contações de histórias, pelo grupo Ciranda de História; o fandango do Pontal da Barra com o Mestre Pacho; e o coco de roda Ganga Zumba.

De acordo com o superintendente de políticas educacionais da Seduc, Ricardo Lisboa, é uma prioridade desta gestão o desenvolvimento de políticas educacionais voltadas à promoção e a valorização da cultura alagoana.

“Essa foi uma semana rica para nossas escolas por meio desse trabalho desenvolvido em parceria com a Secult, apresentando e discutindo toda riqueza da cultura alagoana com os nossos estudantes”, declara Ricardo.

Continuidade – Segundo a coordenadora do projeto, Soraya Coutinho, esta ação percorrerá todo o Estado, abrangendo outras escolas da rede estadual e também municipais, com o objetivo de despertar nos estudantes o interesse e conheçam a cultura popular alagoana.

Veja também  IMA firma parceria com Ufal para analisar causas do branqueamento de corais

“Aqui [no Cepa] foram seis escolas contempladas, depois iremos ao Benedito Bentes, para as escolas Rubens Canuto e Marcos Antônio. No dia 21 [de agosto], realizaremos as oficinas e no dia 22, à tarde, teremos a culminância com a apresentação do Pastoril, com a mestra Beretolina, e o Fandando do Pontal. Vamos fazer também nos municípios de Coqueiro Seco, Água Branca e Coruripe”, pontua.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: