Ocupação hoteleira média chega a mais de 90% neste feriadão em Alagoas

Texto de Thiago Tarelli

Levantamento feito pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) revela que a taxa média de ocupação hoteleira chegará a 95% para todo o Estado no feriadão que se inicia na próxima sexta-feira, 8 de dezembro. A data é feriado municipal em cinco capitais do Nordeste em comemoração ao Dia de Nossa Senhora da Conceição, padroeira dessas cidades. As atividades comerciais e administrativas são suspensas em Maceió, Recife, Aracaju, Salvador e Teresina. Em função disso, mais turistas circulam por Alagoas.

Estes feriadões regionais fomentam a circulação de turistas entre a região Nordeste, impactando no chamado turismo regional. No município de Piranhas, no Sertão alagoano, por exemplo, a média de ocupação hoteleira chega próximo a 100% neste período.

“Esses feriadões regionais influenciam diretamente na atividade turística. O pernambucano, por exemplo, responde a 48% do nosso fluxo. O baiano também recentemente descobriu nosso destino e tem vindo com cada vez mais frequência. Nós ganhamos por estarmos relativamente próximo a essas capitais, com boas estradas nos ligando a essas grandes cidades”, explica o secretário de Cultura e Turismo de Piranhas, Jairo Oliveira.

Na capital e na região Norte do Estado, o índice médio de ocupação já é um reflexo dos bons números da alta temporada 2017/2018 em Alagoas, já que nestes destinos, além do turismo regional, há uma demanda significativa de veranistas de férias vindos de outras regiões do país.

Veja também  Secult lança livro Bicentenário em Prosa na 8ª Bienal nesta sexta-feira (6)

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, explica que estes índices são frutos de intenso trabalho da pasta em promover, divulgar e fortalecer os destinos turísticos de Alagoas.

“A cada novo feriadão acumulamos novos bons índices de ocupação e fluxo de turistas. Isso é resultado de um trabalho para fortalecimento de nossos produtos turísticos de Norte a Sul, do Litoral ao Sertão alagoano. Além da divulgação, promoção do destino e da capacitação de agentes de viagem a nível internacional, nacional e regional. Outro fator é a participação do Estado em feiras, desde as internacionais às regionais, como a de João Pessoa, por exemplo, que fomentam a atividade turística regional. Em 2018 vamos seguir trabalhando para consolidar o turismo como uma das principais matrizes econômicas de Alagoas, gerando emprego e renda para a população”, destaca Brito.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: