Oftalmologista do HGE alerta que descontrole da diabetes pode gerar perda da visão

Texto de Thallysson Alves

O excesso prolongado de açúcar no sangue pode causar até a perda da visão. O alerta é da oftalmologista do Hospital Geral do Estado (HGE), Vera Lucia Tenório, que aponta a retinopatia diabética como principal causa desse mal. A doença, segundo a médica, é um risco silencioso aos olhos, causado pela formação de um edema macular diabético, gerado por acúmulo de material anormal nos vasos sanguíneos do fundo do olho.

Como medida de prevenção, ela recomenda que o diabético faça consultas periódicas ao oftalmologista e que sejam adotadas medidas que visam o controle da diabetes.  “Geralmente as pessoas chegam ao HGE com sérios riscos de morte ou desenvolvimento de sequelas graves em consequência da diabetes. Alguns não conseguem escapar de uma amputação, de um AVC [Acidente Vascular Cerebral], infarto fulminante, cegueira e outras complicações”, salientou a oftalmologista do HGE.

A dona de casa Eva Mota Pereira, de 72 anos, esteve na unidade em busca de um atendimento urgente. A causa foi o acúmulo de cálcio na conjuntiva do olho direito, que não está diretamente ligada a sua diabetes, mas a uma inflamação longa no olho. O cálcio foi retirado, mas não o temor de perder a visão. Foto: Thallysson Alves

“Eu controlo tanto a minha alimentação, que às vezes me sinto até fraca. Eu descobri a doença há uns quatro anos e desde então eu tomo o maior cuidado. Meu nível de glicose no sangue chegou a 150 miligramas por decilitro de sangue, tenho medo de chegar aos 200 mg/dL”, disse ela.

Mas nem todos os portadores de diabetes tomam esse cuidado e, no caso dos olhos, a diabetes pode causar o rompimento de vasos sanguíneos presentes na retina, acarretando na morte de tecidos importantes para a visão. Adolescentes e jovens adultos também podem desenvolver retinopatia diabética e, por isso, é importante que todos busquem atendimento oftalmológico ao menos uma vez no ano, além de hábitos de vida saudáveis.

Veja também  Campanha de vacinação contra a Influenza termina dia 26 de maio

“O tecido que morreu, morreu. Não revive. E os novos formados não possuem a mesma qualidade que os originais. O portador da doença inicialmente percebe que a visão está embaçada e a condição pode progredir se o problema não for devidamente tratado em tempo. Daí a importância de um exame preventivo do fundo dos olhos”, explicou a oftalmologista do HGE.

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde realizada pelo Ministério da Saúde em 2015, 9 milhões de brasileiros são portadores da diabetes, o que corresponde a 6,2% da população adulta. As mulheres apresentaram maior proporção da doença do que os homens – 5,4 milhões de mulheres contra 3,6 milhões de homens. Destes, estima-se que 60% dos portadores da doença tipo 2 devem desenvolver a retinopatia diabética ao longo da vida.

“A diabetes acontece quando o pâncreas não é capaz de produzir insulina em quantidade suficiente para o organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira adequada. Daí a insulina promove a redução da glicemia, fato que faz o açúcar presente no sangue penetrar dentro das células para ser utilizado como fonte de energia. Portanto, se há falta de insulina, ou mesmo se ela não agir corretamente, haverá aumento de glicose no sangue e, consequentemente, o diabetes”, explicou a oftalmologista do HGE.

Fonte: Agência Alagoas
Compartilhe: