Portal Facilita é tema de discussão entre contadores alagoanos

Texto de Hotton Machado

Simplificar o entendimento dos clientes sobre o ambiente de registro empresarial no Estado. Foi com esse intuito que a Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal) participou, na noite de terça-feira (25), de grupo de estudos organizado para os contadores alagoanos no qual o tema de discussão foi as funcionalidades do Portal Facilita Alagoas, porta de entrada das empresas no Estado.

Organizado pelo sindicato das empresas contábeis, o Grupo de Estudos Contábeis, Tributários e Trabalhistas (Geconti) serviu para reunir as discussões acerca dos procedimentos referentes à consulta prévia – pesquisa de viabilidade de endereço e nome empresarial -, a integração dos dados com entidades como a Receita Federal e a Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz/AL), a utilização da ferramenta e os principais erros cometidos ao realizar o processo empresarial.

O encontro contou com apresentação da gerente de suporte do Portal Facilita Alagoas, Mariana Torres, que direcionou as discussões e ainda ressaltou o trabalho feito pela Juceal em priorizar o atendimento ao cliente, disponibilizando canais para retirada de dúvidas.

Na oportunidade, a gerente ainda evidenciou a utilização do portal para eventos que, anteriormente, eram realizados de forma totalmente física, como o balanço patrimonial e o arquivamento de outros documentos de interesse da empresa, além de ressaltar o Portal Facilita Alagoas como porta inicial para os processos dos cartórios e da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Alagoas (OAB/AL), através da consulta prévia.

Veja também  Bolsa Família repassa R$ 220 milhões para Alagoas no primeiro trimestre

“Nós que lidamos com sistemas sabemos que erros podem surgir e por isso precisamos da ajuda de vocês, que são os principais usuários, para tornar o Facilita Alagoas cada vez mais redondo. Não é porque estamos no primeiro lugar, que vamos cruzar os braços. É o trabalho do dia a dia junto aos contadores que melhora o sistema”, completou, ao citar o ranking produzido pela Receita Federal, que coloca o Estado como referência em relação ao ambiente de registro.

O grupo de estudos foi mediado pelo presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisa do Estado de Alagoas (Sescap/AL) e também vogal da Juceal, Carlos Henrique do Nascimento. A edição do Geconti aconteceu na sede do Conselho Regional de Contabilidade de Alagoas (CRC/AL), em Maceió.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: