Procon de Alagoas propõe melhorias aos serviços da Oi

Texto de Amanda Oliveira

Problemas com empresas de telefonia e internet lideram o ranking das queixas mais recorrentes daqueles que procuram os órgãos de defesa do consumidor. Para propor soluções de melhorias nesses serviços, o Procon de Alagoas participou da reunião do Conselho de Usuários da Oi, na manhã desta sexta-feira (18) em Salvador (BA).

Na ocasião, o Conselho da Região Nordeste, que tem caráter consultivo, analisou os serviços e a qualidade do atendimento da operadora, bem como formulou sugestões e propostas de aperfeiçoamento aos serviços da empresa.

De acordo com o assessor jurídico do Procon de Alagoas, Ubirajara Reis, a ideia do encontro é compartilhar e fomentar ideias que contribuam para o bem-estar dos usuários de serviços como TV por assinatura, telefonia móvel e fixa e internet.

“Trata-se, em primeiro lugar, de um encontro que propõe melhorias como a redução de preços, universalização da telefonia fixa, entre outros temas. Nós, do Procon, comparecemos para contribuir com as discussões, prestar informações, como também representar os consumidores alagoanos e os principais problemas que eles enfrentam com essa concessionaria. Estamos aqui para que eles sejam ouvidos”, pontua Ubirajara Reis.

Veja também  Seminário discute Lei Brasileira de Inclusão e Lei de Cotas

Segundo ele, a participação na reunião era mais um capítulo do trabalho do órgão em defesa dos direitos do consumidor alagoano, principalmente no que diz respeito aos serviços de telecomunicações. “São serviços essenciais e o consumidor precisa ser bem atendido e respeitado”, finaliza.

Conselho de usuários

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), os Conselhos de Usuários são espaços de participação social, formados por cidadãos brasileiros e representantes de órgãos e entidades de defesa do consumidor.

As ações desempenhadas pelos Conselhos servem como subsídio e insumo para o trabalho desenvolvido pelo Comitê de Defesa dos Usuários de Serviços de Telecomunicações.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: