Reunião sobre políticas públicas para população negra em AL repercute na Alemanha

Texto de Taís Albino

O I Encontro de Gestores sobre Projeto Estruturais de Políticas Públicas para População Negra repercutiu na Nijinski Arts Internacional e. V. Berlin, uma ONG de cultura, artes, educação, mídias e jornalismo, voltada para refugiados, em Berlim, na Alemanha.  O encontro aconteceu no início do mês e trouxe representantes do Governo Federal para apresentar suas políticas públicas com recorte para população negras aos municípios alagoanos.

A iniciativa do Instituo de África com o Governo do Estado chegou através das redes sociais até o presidente da ONG, Adauto Souza, que entrou em contato com o instituto. Ele é brasileiro e mora há 17 anos na Alemanha e trabalha com refugiados africanos, sírio e iraquianos. O presidente relacionou os problemas dos refugiados na Alemanha com o processo de inclusão social do povo negro no Brasil e parabenizou a iniciativa.

“Um evento como esse e seria bem visto aqui em Berlim.  Parecem com projetos desenvolvidos aqui chamados de Integração de Imigrantes. Existe muitas organizações sociais e fundações atuando nesse conceito, buscando soluções para questões básicas de educação, moradia, saúde e trabalho”, disse Adauto.

Segundo a presidente do Instituto Raízes de África, Arísia Barros, um diálogo mais próximo entre lideranças dos dois países acrescentaria muito a discussão. Ela explica que o Brasil passa por um momento de tirar as políticas públicas para pessoas negras do papel e que na Alemanha essas políticas precisam ser desenvolvidas.

Veja também  Luciano Barbosa anuncia início das obras de centro educacional em Arapiraca

O encontro

A ideia foi reunir os ministérios e apresentar para os gestores municipais e estaduais as políticas públicas que o Governo Federal desenvolve para a população negra. Com o objetivo de apresentar as ações já existentes e a participação do município ou estado nesse processo. Houve também um diálogo entre a sociedade civil, movimentos negros e LGBTs com esses gestores e representantes.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: