Ronaldo Lessa lança “Mandato Digno” e se diz preocupado com a situação do país

Texto de Severino Carvalho

O deputado federal por Alagoas, Ronaldo Lessa (PDT), lançou, na noite de segunda-feira (21), no Memorial à República, em Jaraguá, o livro “Mandato Digno”, uma coletânea de artigos escritos pelo parlamentar publicados na impressa alagoana. Os textos retratam o Estado, o Brasil e o mundo em 2015, primeiro ano do mandato dele na Câmara Federal.

“Esse livro é feito para aquelas pessoas que confiam, que acompanham os artigos que publico semanalmente e memoriza 2015. São artigos que falam do mundo, das questões brasileiras, do meu mandato, da bancada e das coisas de Alagoas. Isso é um mote para que a gente possa rever os amigos e não deixa de ser um ato político também”, afirmou Lessa.

O governador Renan Filho, o secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias; de Comunicação, Enio Lins; e o presidente da Desenvolve (Agência de Fomento de Alagoas), Rafael Brito, prestigiaram o lançamento do livro. O evento contou ainda com a presença de jornalistas, escritores e da classe política alagoana.

Renan Filho afirmou que Ronaldo Lessa é um dos mais experientes quadros da política alagoana. Antes de representar o estado na Câmara Federal, Lessa foi deputado estadual, vereador, prefeito de Maceió e governador de Alagoas.

Veja também  Penas restritivas de direito são revertidas em melhorias sociais

“Ronaldo Lessa se propõe a escrever semanalmente para a Gazeta e isso é sempre uma oportunidade que temos de observar uma análise profunda, que se preocupa sempre com as questões mais importantes da sociedade. A reunião desses artigos, sem dúvidas, é algo significativo para Alagoas e por isso eu vim aqui abraçar o Ronaldo”, declarou o governador.

Indagado sobre quais páginas gostaria de escrever sobre o Brasil diante da maior crise política e econômica da história republicana, Lessa mostrou-se preocupado e disse que é preciso construir um projeto de nação.

“Eu estou muito preocupado com o desmonte que o governo Temer está fazendo com a nossa economia, sobretudo com a desnacionalização. A indústria nacional sofre concorrência desleal com outros países, então minha preocupação tem sido essa: de a gente precarizar nossa economia. Até permitir que os Estados Unidos venham aqui fazer exercícios militares em nossas fronteiras, ele já está permitindo. Acho perigoso no momento que estamos vivendo. Eu gostaria que a sociedade brasileira e as autoridades começassem a construir um projeto de pátria para esse país, que a gente merece, e esse é o momento”, declarou o deputado federal.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: