Seris quebra recorde e firma 30º convênio para empregar reeducandos

Texto de Maysa Cavalcante

A Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) deu mais um passo importante para inserir reeducandos no mercado de trabalho. Na quarta-feira (2), a pasta firmou uma parceria inédita com a Agência Municipal de Regulação de Serviços Delegados (Arser). Com a conquista, a Seris chegou ao 30° convênio.

Atualmente, mais de 600 custodiados estão mudando de vida, ao prestar serviços de qualidade em instituições públicas e privadas do Estado. Esse é o 4º convênio celebrado pelo setor de Reintegração Social em 2017 e a segunda parceria com uma instituição municipal.

Alagoas possui um terço dos egressos do sistema prisional trabalhando em empresas do setor público e iniciativa privada, sendo o Estado que mais emprega egressos no país. A meta é ampliar este número para 800 apenados até o final do ano.

Após assinar o Termo de Cooperação, o secretário da Ressocialização, TC Marcos Sérgio de Freitas, destacou a importância dos convênios. “Ofertamos oportunidade profissional para os custodiados. Com esse trabalho continuaremos reduzindo a reincidência criminal, que hoje é inferior a 2%. Os reeducandos são empenhados e considerados excelentes profissionais pelas empresas, e isso mostra que estamos no caminho correto”, afirmou.

De acordo com a gerente de Reintegração Social da Seris, Shirley Araújo, há novos processos em tramitação e a previsão é que em breve novas vagas sejam disponibilizadas. “Com essas iniciativas, a Ressocialização ultrapassa barreiras. Muitos apenados têm a experiência do primeiro emprego em nossos convênios. Quanto mais oportunidade, melhor”, destacou a gerente.

Veja também  Policiais civis da Delegacia de Homicídios aperfeiçoam técnicas operacionais

O diretor-presidente da Arser, Ricardo Wanderley, afirmou que os custodiados estão desempenhando um grande trabalho e sendo reconhecidos pelos órgãos e empresas. “Ouvimos falar muito bem dessa experiência e decidimos trazer o convênio para a Agência. Faço votos de que esse projeto continue se expandindo e beneficie a sociedade como um todo”, concluiu o diretor.

Reintegração Social

Além de acompanhar e fiscalizar os reeducandos dos convênios, a Reintegração Social presta apoio educacional, qualificacional, psicológico e social. Ao todo, mais de mil custodiados são atendidos pelo setor. Projetos como o ‘Repensando as Escolhas’, dissemina boas práticas a partir de debates e atividades lúdicas, como palestras, filmes, música e teatro.

Já o ‘Produtiva Mente’, outro programa desenvolvido pelo setor, promove encontros guiados por coaches. Nas iniciativas é desenvolvido o autoconhecimento dos reeducandos e despertadas potencialidades. Na ação ‘Uma Nova História’, equipes de custodiados atuam em atividades de preservação e manutenção dos espaços públicos.

O secretário TC Marcos Sérgio destacou o incentivo do Governo do Estado. “O governador Renan Filho passou a diretiva: vamos criar oportunidade e mudar a vida dos apenados. Hoje somos o Estado que mais emprega egressos do sistema prisional no país. Aliado à tecnicidade dos servidores, quebramos paradigmas. Os custodiados saem do cárcere para trabalhar”, finalizou o secretário.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: