Sesau orienta 77 municípios afetados pela seca sobre qualidade da água

Texto de Fabiano Di Pace

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) reuniu representantes de 77 municípios que enfrentam situação de emergência, em razão da escassez de água. Os encontros ocorreram essa semana, em Maceió, Arapiraca e Santana do Ipanema, envolvendo coordenadores municipais de Vigilância Epidemiológica, Ambiental, Sanitária e da Atenção Básica.

Durante os encontros, os técnicos estaduais das Vigilâncias Sanitárias, Ambientais e de Controle das Doenças Transmissíveis orientaram sobre as ações que devem ser implementadas para evitar as doenças diarreicas. Também foram repassadas diretrizes para evitar o aumento dos casos de dengue, zika e chikungunya em Alagoas.
Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde, Cristina Rocha, as ações preventivas devem ser colocadas em prática pelos gestores municipais. No entanto, segundo ela, é importante notificar corretamente os casos de diarreia e de arboviroses, além de monitorá-los quando detectados.

Também é necessário, de acordo Cristina Rocha, coletar e analisar as amostras de água, tendo em vista o monitoramento da qualidade do produto, incluindo a orientação para o tratamento no domicílio, utilizando o hipoclorito de sódio, que é distribuído pela Sesau.

“A escassez de água é uma situação rotineira para alguns municípios, mas o decreto de emergência incluiu cidades onde não é comum esse tipo de problema. Por isso estamos nos reunindo com os técnicos municipais para identificarmos como o Estado pode ajudá-los”, explicou à superintendente de Vigilância em Saúde.

Veja também  Governador assina OS para instalação de feira de gado no Sertão

Segundo Cristina Rocha, por meio do contato direto com os gestores municipais, as equipes da Sesau irão efetivar diversas ações, a exemplo de capacitação, apoio técnico e incremento na disponibilização de insumos.

“Os municípios já têm à disposição o hipoclorito de sódio para o tratamento da água no domicílio e a Sesau se dispõe a ampliar o quantitativo mediante solicitação justificada”, destacou a superintendente de Vigilância em Saúde, ao ressaltar, ainda, a importância do trabalho conjunto da Vigilância em Saúde com a Atenção Básica.

“Essa integração é essencial para a detecção e resposta a toda e qualquer situação, mas na emergência isso é vital”, sentenciou.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: