Vidas Secas comove plateia em exibição de mais uma obra de Graciliano Ramos

Texto de Renata Arruda

O filme Vidas Secas, de 1963, dirigido por Nelson Pereira dos Santos para a Herbert Richers, chocou e emocionou a plateia na noite de terça-feira (28), no Cine Arte Pajuçara.

A exibição do longa-metragem, produzido a partir de uma obra homônima do escritor alagoano, trata da dura realidade da seca enfrentada por uma família de retirantes buscando a sobrevivência no sertão alagoano. As filmagens da película aconteceram no interior de Alagoas nas cidades de Minador do Negrão e Palmeira dos Índios.

“Vidas Secas faz parte do movimento chamado Cinema Novo, que abordava problemas sociais do Brasil e tinha que ser gravado no local exato onde a obra se passava”, afirmou o secretário de Comunicação, Enio Lins.

Além do ator principal interpretado por Átila Iório, e o irmão de Graciliano, Sebastião Ramos, que fizeram parte do filme, alguns atores alagoanos fizeram participações relevantes no longa, como Jofre Soares, que encarnou um fazendeiro.

“O Jofre já estava aposentado da Marinha, vivia no interior tocando projetos paralelos no teatro quando o Nelson Pereira o descobriu e aí ele iniciou uma nova carreira como ator. Vidas Secas foi sua primeira oportunidade no cinema. Ele também ajudou na formação do elenco, e inclusive encontrou a cadela que interpretou “Baleia” em Palmeira dos Índios”, revela Lins.

Veja também  Reintegração Social promove encontro psicossocial com reeducandos no Alto Sertão

O filme foi visto por um público que lotou as cadeiras dispostas no espaço, no cine Art Pajuçara, até o fim da exibição, e foi uma oportunidade para quem nunca tinha tido a oportunidade de ver Graciliano imortalizado nas telas.

“Essa foi uma ótima oportunidade de ver a obra de Graciliano no cinema, já que eu só tinha lido alguns livros. O filme Vidas Secas é muito atual. Estou cada vez mais encantada com a obra do escritor”, disse a estudante de literatura Letycia Nogueira.

Durante a noite foi distribuído o “Almanaque 200”, que foi elaborado pelo Jornal Gazeta de Alagoas em parceria com o Governo de Alagoas e mostrou, de maneira especial, toda a programação do mês de março sobre a Semana Graciliano.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: