Parcerias garantem melhorias para a cidade de Maceió

A Prefeitura de Maceió mantém negociações para obter empréstimos que serão investidos em grandes projetos na capital alagoana. Atualmente, o foco destes investimentos são: o Nova Maceió, que será fruto da parceria com a Corporação Andina de Fomento (CAF); o Maceió de Frente Pra a Lagoa, que receberá recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); e o Projeto de Modernização da Administração Tributária (PMAT) e da Gestão dos Setores Sociais Básicos, advindo de parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

De acordo com o secretário Municipal de Economia, Fellipe Mamede, estes são planos de grande importância para o desenvolvimento local e para a melhoria na qualidade de vida das pessoas.

“Estes projetos interferem diretamente nos processos da gestão, desde a administração tributária aos investimentos em obras de saneamento básico, mobilidade urbana, requalificação de espaços e equipamentos públicos, proporcionando, assim, a melhoria na qualidade de vida do maceioense. Por isso, estamos empenhados e muito próximos de fechar estas parcerias”, destacou o secretário.

O Nova Maceió prevê obras de saneamento básico na parte alta da cidade e no litoral norte, bem como ações de melhorias na mobilidade urbana e requalificação urbana de vários pontos da cidade.

Veja também  Semed promove seminário “Diversidade, 200 anos em Alagoas”

Já o Maceió de Frente Pra Lagoa irá dar uma nova cara à orla lagunar de Maceió. A requalificação inclui mudanças na habitação, saneamento básico, a construção de uma via lagunar, pavimentação, creches, a recuperação de áreas permanentes, entre outros benefícios trazidos não só para quem vive na região como para quem transita pelo local.

O PMAT traz ações de modernização da administração tributária, gestão de pessoas e equipamentos de TI, o que permitirá melhorias nos processos de gestão e, consequentemente, refletirá nos serviços prestados à população de Maceió.

O valor total dos dois primeiros projetos representa mais de US$267 milhões, enquanto que o PMAT representa um total de R$36 milhões. O Nova Maceió e o Maceió de Frente Pra Lagoa estão em fase burocrática e devem passar por aprovação ainda da Secretaria do Tesouro Nacional (STN)  e do Senado Federal. O PMAT foi aprovado pelo BNDES e encontra-se em análise na STN, porém não precisa ser submetido ao Senado Federal, já que a operação é nacional.

 

Isis Correia/Ascom Semec

Compartilhe: