Fapeal recebe novos doutorandos em educação da Universidade Estadual

Texto de Naísia Xavier

A Uneal deu início na terça-feira (28) ao seu doutorado interinstitucional (Dinter) em Educação. O curso é oferecido em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS) e deve formar 18 doutores nos próximos quatro anos.

A aula inaugural ocorreu na tarde desta segunda (27), no auditório da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), onde a semana letiva continua até sexta. O professor convidado da UFRS Luiz Henrique Sacchi palestrou sobre o tema da ética em educação.

Os doutorandos foram selecionados entre os docentes atuantes na própria universidade. De acordo com pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Uneal, Cristiano Cezar Gomes, a perspectiva é que a Uneal tenha 32 novos doutores nos próximos cinco anos, levando em conta também o Dinter em Letras, com a Universidade Estadual de Maringá, no Paraná.

Apoio institucional

A Universidade Estadual tem sido alvo de políticas específicas da atual gestão da Fapeal. De acordo com dados financeiros da fundação, o investimento na Uneal aumentou 239% entre 2015, quando o investimento em auxílios à pesquisa e eventos foi de R$ 54 mil e 2016, chegando a R$184 mil.

Veja também  Pessoas com deficiência serão incluídas em cotas de universidades federais

“Nosso grande desafio como fundação é permitir que este sistema estadual de pós-graduação funcione e possa se qualificar melhor. A Uneal foi a instituição que mais evoluiu nesse aspecto. Isso porque ela adotou uma política estratégica de qualificação de seus professores e investimento em pós-graduação”, explica o professor Fábio Guedes, diretor-presidente da Fapeal.

Além de ambos os doutorados interinstitucionais, a Uneal também conta com um mestrado stricto sensu(acadêmico) em Dinâmicas Territoriais e Cultura.

De acordo com o vice-reitor professor Clébio Araújo, o Dinter em educação é mais um passo significativo na consolidação de fato da Uneal como universidade, com a clareza de uma instituição que está se autoconstruindo.

“Toda a ação da Fapeal conosco deixa claro o recorte em torno de uma política de produção científica no estado, contra a desigualdade. Quando a Fapeal aposta num Dinter através da Uneal, é que também enxerga um projeto  político de uma Alagoas diferenciada”.

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: