Capacitação discute importância do diagnóstico precoce de hepatites

A Gerência do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais (IST/Aids/HV) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) promoveu na manhã desta sexta-feira (28), no auditório do Conselho Regional de Medicina de Alagoas (Cremal), no bairro do Farol, uma capacitação em hepatites virais para profissionais das Unidades Básicas de Saúde.

O treinamento teve como objetivo sensibilizar esses profissionais para a importância do diagnóstico precoce das hepatites virais.  O encontro contou com a participação da secretária-adjunta de gestão da Saúde, Nadja Tenório.

A gerente do programa municipal de IST/Aids/HV da SMS, Mardjane Lemos,  apresentou os dados epidemiológicos do município. “De 2007 a 2017, tivemos 2.700 casos de hepatites, destes 1812 foram confirmados, 778 inconclusivos e 110 descartados. Esses casos ocorrem com mais frequência em pessoas com mais de 45 anos de idade, pois a hepatite C está ligada ao aparecimento do diabetes”, destacou.

“Desde o início da campanha do Julho Amarelo já realizamos 700 testes rápidos no município e ressaltamos que o diagnóstico de hepatites requer investigação laboratorial. Os testes rápidos estão disponíveis nas unidades de saúde e no caso do teste dar positivo, os pacientes são diretamente encaminhados para os serviços de referência para o tratamento, que são o Hospital Universitário, Bloco I do Pam Salgadinho e Hospital Escola Helvio Auto”, completou Mardjane Lemos, gerente do programa municipal de IST/Aids/HV da SMS.

hepatites2

Rosileide Alves, médica infectologista do Hospital Escola Helvio Auto ministra palestra sobre sintomas, diagnóstico e tratamento das hepatites. Foto: Ascom/SMS

Já Rosileide Alves, médica infectologista do Hospital Escola Helvio Auto, ministrou a palestra “Hepatites B e C, quando pensar e quando investigar” e destacou os principais sintomas da doença. “A transmissão da hepatite B se dá por via sexual, parental e perinatal e está presente em sêmen, saliva e secreção vaginal, sendo a infecção a principal causa de cirrose e câncer no fígado. A maioria das infecções por hepatite B são assintomáticas, mas o paciente pode apresentar dor no abdômen, febre, dor de cabeça, inapetência alimentar”, explicou.

hepatites3

Rosileide Alves, médica infectologista do Hospital Escola Helvio Auto ministra palestra sobre sintomas, diagnóstico e tratamento das hepatites. Foto: Ascom/SMS

As infecções por hepatites C se dão por transfusão de sangue, compartilhamento de material para uso de drogas (seringas, agulhas, cachimbos), higiene pessoal (lâmina de barbear, escovas de dente, alicates de unhas ou na confecção de tatuagem e colocação de piercings. O surgimento de sintomas em pessoas com hepatite C aguda é muito raro. Entretanto, os que mais aparecem são cansaço, tontura, enjoo e/ou vômitos, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. O diagnóstico precoce da hepatite amplia a eficácia do tratamento.

Veja também  Prefeitura realiza reflorestamento em encostas

Continuidade das ações

A SMS realizou diversas ações durante todo o mês de julho em alusão ao Julho Amarelo, campanha que tem o objetivo de intensificar as informações à população sobre a importância do diagnóstico precoce das hepatites virais. A campanha deste ano teve o tema “Hepatites B e C, faça o teste”, e foi direcionada à comunidade em geral. Confira abaixo a programação do restante das ações programadas:

28/07 – Dia Mundial de Combate as Hepatites Virais;

– Mutirões de testagem para hepatites. Locais: Shopping Maceió, Hospital Escola  Helvio Auto e Hospital Universitário.

29/07 – Mutirão de testagem para hepatites. Local: Shopping Pátio para pessoas com mais de 40 anos.

Ana Cecília da Silva – Ascom/SMS

Compartilhe: