Crianças e adolescentes são orientados sobre exploração sexual

As unidades da Secretaria Municipal de Assistência Social já estão realizando atividades alusivas ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que será comemorado no dia 18 de Maio. Profissionais  do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) Área Lagunar e Cacilda Sampaio e do  Centro de Referência Especializado  de Assistência Social (Creas) Orla Lagunar, realizaram nesta segunda-feira (7) atividades socioeducativas com crianças e adolescentes que participam dos grupos do SCFV. A  ação aconteceu  no Instituto Servir, no bairro do Vergel do Lago.

Os meninos e meninas assistiram a vídeos de curta metragem que abordaram o tema Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantojuvenil. Em seguida, os técnicos da Semas conversaram e tiraram dúvidas sobre o assunto, mostrando como identificar e agir em casos de abuso. Os jovens também participaram de brincadeiras que ajudaram a compreender melhor esse assunto, e foram até premiados com  medalhas.

De  acordo com um levantamento feito pelo sistema de Vigilância de Violências e Acidentes (VIVA) do Ministério da Saúde, a  violência sexual em crianças de 0 a 9 anos é o segundo maior tipo de violência mais característico nessa faixa etária, ficando pouco atrás apenas para as notificações de negligência e abandono. Em 2011, foram registrados 14.625 notificações de violência doméstica, sexual, física e outras agressões contra crianças menores de dez anos. A violência sexual contra crianças até os 9 anos representou 35% das notificações. Já a negligência e o abandono teve 36% dos registros.

Veja também  Graciliano: Feira Gastronômica alavanca empreendedorismo

Para a coordenadora do Cras Área Lagunar, Bia Calado, momentos como esse são bastante valiosos, visto que as  crianças e adolescentes do SCFV são orientadas e instruídas de forma lúdica sobre  o Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil. “O mais importante é a prevenção e a proteção contra essa transgressão que afeta a vida de milhares de crianças em nosso país. Qualquer pessoa que presenciar algum tipo de abuso ou violência contra criança ou adolescente pode fazer a denúncia anônima pelo Disque 100”, destacou.

Vanessa Napoleão/Ascom Semas

Fotos: Ascom Semas

 

 

Compartilhe: