Dia do Artesão: singularidade das peças vem do coração

O artesanato ajuda a transformar materiais em verdadeiras obras de arte. As mãos criam o que a mente inspirada pede, mas a singularidade de cada peça vem do coração. De exatos 194 corações de artesãos que estão cadastrados atualmente na Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes).

Um desses é o da artesã Maria Salomé Holanda, que há mais de 30 anos dedica sua vida ao artesanato. Ela conta que mesmo trabalhando com educação, sempre encontrava um caminho para desenvolver arte e trabalhos manuais. “Ser artesã é algo tão profundo, um sentimento tão grande e difícil de explicar. É realização, amor, carinho, alegria, tudo junto”, ressalta.

A artesã está cadastrada na Semtabes por meio do grupo de economia solidária Aconchego. Por semana, ela consegue criar mais de 30 peças de decoração para a casa. “Quando você começa a fazer uma peça, coloca um pouco de você ali”, atenta a artesã, que utiliza tecidos, linhas, tintas e diversas matérias-primas que ganham nova vida através da mente, mão e coração dela.

Maria Salomé Holanda é artesã há mais de 30 anos (FOTO: Tatiane Gomes/Ascom Semtabes)

Maria Salomé Holanda é artesã há mais de 30 anos (Foto: Tatiane Gomes/Ascom Semtabes)

Para a artesã Rosana Maria, a atividade tem até ação terapêutica. Ela conta que sofria de depressão e depois que começou a participar do grupo de economia solidária Clube das Abelhinhas conseguiu superar a doença. “Minha vida mudou da água para o vinho. A depressão que eu tinha sumiu. Acabou a doença, acabou tudo. Às vezes a gente fica em casa e fica preocupada, agora até as contas sumiram. Hoje só tenho saúde e dinheiro. Estava parada, comecei no grupo e agora, é só trabalho”, explica Rosana Maria.

Veja também  Confira a programação da Sima para esta semana

Neste dia 19 de março, comemora-se mundialmente o Dia do Artesão. O secretário municipal do Trabalho, Tácio de Melo, aproveita a oportunidade para parabenizar os artesãos. “Por histórias como essas, temos trabalhado para valorizar e estimular ainda mais esses profissionais. Hoje nós queremos aproveitar para parabenizar todos esses profissionais que conseguem transformar nossa cultura e a sociedade. A Prefeitura de Maceió, por meio da Semtabes, tem apoiado os artesãos com os grupos de economia solidária, que hoje possuem pontos fixos de comercialização, e aqueles artesãos que fazem parte do Mercado do Artesanato”, aponta o secretário.

194 artesãos estão cadastrado na Economia Solidária da Semtabes (FOTO: Danielle Quartezani/Ascom Semtabes)

194 artesãos estão cadastrados na Economia Solidária da Semtabes (Foto: Danielle Quartezani/Ascom Semtabes)

Economia Solidária

Na Semtabes, 24 grupos de artesanatos foram recadastrados e todos estão certificados com a Carteira Nacional do Artesão. A proposta é fazer com que a Economia Solidária seja vista como uma alternativa de geração de renda.

“Nosso trabalho junto aos grupos é buscar formas de dinamizar e fortalecer o empreendedorismo entre eles, gerando renda para centenas de pessoas. Dessa forma, disponibilizamos locais para eles conseguirem trabalhar, em dois shoppings de Maceió. Além disso, também temos os grupos voltados para a gastronomia”, explica a diretora de Economia Solidária, Niedja Leitão.

Economia Solidária ajuda a dinamizar e fomentar a renda de centenas de famílias de Maceió (FOTO: Tatiane Gomes/Ascom Semtabes)

Economia Solidária ajuda a dinamizar e fomentar a renda de centenas de famílias de Maceió (FOTO: Tatiane Gomes/Ascom Semtabes)

Os pontos de comercialização ficam no Shopping Pátio, no Benedito Bentes, e no Maceió Shopping, no bairro de Mangabeiras. Nos locais, os consumidores podem encontrar bonecas de pano, artigos de decoração para casa, peças de fuxico, panos de prato, toalhas personalizadas, esculturas, quadros, bolsas e acessórios variados.

Tatiane Gomes (estagiária) / Ascom Semtabes

 

Compartilhe: