Eficiência: Arser atinge marca de 100 licitações abertas

A Agência Municipal de Regulação de Serviços Delegados (Arser) publicou, na manhã dessa quinta-feira (28), edital de licitação cujo objeto se refere à “contratação de empresa especializada em serviços de locação de equipamentos para realização de exames nas áreas de bioquímica, hematologia e uroanálise para atender as necessidade da Secretaria Municipal de Saúde (SMS)”.

Seria apenas mais um entre tantos processos abertos na rotina de compras do município, não fosse pelo número expressivo que o edital por si representa. É o processo de número 100.  Um número redondo, emblemático e recorde. Por isso, digno de comemoração. “É uma marca que a realidade impôs, não foi uma meta que construímos – até porque estamos numa fase de instalação, mas é um número relevante no contexto da gestão e é motivo de muita alegria e entusiasmo para todos nós que fazemos a Arser”, comemora Ricardo Wanderley, diretor-presidente da Arser.

Para se ter uma ideia, ao longo do ano passado foram abertos 70 editais de licitação. Agora, a meta para até o final do ano vigente é alcançar a marca de 120 processos lançados. “De fato, a gente só tem a comemorar por termos ultrapassados todas as médias anteriores de número de processos licitatórios realizados – e não só essa questão do quantitativo de processos, mas também pela qualidade dos processos”, avalia o diretor-presidente.

Nas palavras do gestor, o fato merece uma menção elogiosa aos servidores, principalmente aos pregoeiros e aos integrantes da Diretoria de Licitações e Contratos. “Eles estão de parabéns. Montou-se um time muito dedicado, leal ao propósito do município, atento e próximo à destinação da agência e muito parceiro desta gestão”, reconhece Wanderley. “É um time de servidores que, a despeito de todas as dificuldades operacionais e do número de integrantes para dar vazão aos processos, vem desenvolvendo um trabalho com excelência e bastante eficiente”, acrescentou.

No comando específico da equipe, a diretora de Licitações e Contratos, Vanderléia Guaris e a gerente de Licitações, Sandra Serafim, reforçam os méritos destinados aos servidores. “Temos uma equipe muito boa de pregoeiros profissionais, um corpo técnico com experiência. Aliado a isso, a chegada da nova gestão, sobretudo a diretora Vanderléia Guaris, impulsionou mais o nosso trabalho. A sua experiência e o modo de cobrança resultou em melhores resultados”, considera Sandra Serafim.

A diretora de Licitações e Contratos, Vanderléia Guaris, ao lado da gerente de Licitações, Sandra Serafim, comandam as licitações do município na Arser. Foto: Fernando Coelho (Ascom/Arser)

“Os processos aceleraram porque nós identificamos os problemas e atacamos. Um dos problemas era o excesso de diligência e de formalismo. Outro ponto que acelerou a tramitação foi a integração junto com a Procuradoria-Geral do Município (PGM) e uma relação mais estreita com as secretarias”, complementa Vanderléia.

Veja também  Comunidade Piabas, no Jacintinho, recebe iluminação em LED

Eficiência

Desde a sua criação, inicialmente abarcando e centralizando as licitações da administração municipal, a Arser conseguiu criar uma ambiência de economia e eficiência na gestão.

“É a expressão da melhoria e do aperfeiçoamento de processos que estamos perseguindo desde o início do ano, quando a agência foi instalada. Já temos uma centena de licitações realizadas e ainda outras tantas para realizar, mas em franco processo de desenvolvimento. O atendimento das exigências legais sempre foi preocupação da gestão de Rui Palmeira. Ele é um prefeito presente e cobrador da questão de ordem licitatória”, aponta Ricardo Wanderley.

Há também outro fato importante a ressaltar: o volume recorde de licitações não significa que o município está gastando mais. “O que há é uma necessidade da licitação para que se tenha contrato e, em seguida, planeje-se o consumo. Não é uma exclusividade de Maceió, todos os municípios vêm amargando uma situação financeira difícil. Mas a gestão financeira feita pelo prefeito é extremamente habilidosa porque, se levarmos em consideração o que vem acontecendo pelo Brasil afora – como o atraso de folha e de pagamento de fornecedores –, nós temos aqui uma administração muito justa e ajustada na questão legal e financeira que envolve o ato de administrar”, pondera Wanderley.

O ato de licitar atende, na verdade, a uma obrigação legal que envolve gestão e planejamento de consumo – e consequentemente gasto financeiro. “Tudo isso vem sendo feito com muita habilidade tanto pelo secretário de Economia, Felipe Mamede, quanto pelos secretários que compõem as outras pastas”, garante Ricardo Wanderley.

Mais informações e detalhes sobre os editais de licitação podem ser acessados no link “Licitações” no site da Arser e no portal da Prefeitura de Maceió: www.maceio.al.gov.br/arser.

Fernando Coelho / Ascom Arser

Compartilhe: