Em Brasília, Rui cobra recursos para minimizar danos das chuvas

O prefeito Rui Palmeira está em Brasília, nesta terça-feira (04), para cobrar a garantia do recurso prometido pelo Governo Federal para minimizar os danos causados pelas chuvas em Maceió.

De acordo com o gestor, passado mais de um mês da promessa, nenhum centavo foi enviado de Brasília para a capital alagoana.  “Após as fortes chuvas de maio, o presidente Michel Temer e vários ministros estiveram aqui e garantiram a liberação de recursos, mas, infelizmente, até agora o Governo Federal ficou só na conversa”, disse.

Segundo o prefeito, entre o final de maio e o início de Julho, a Prefeitura de Maceió listou para a Defesa Civil Nacional mais de 30 pontos na cidade que precisam de intervenção, com riscos graves para a população.

“O pior é que tem chovido muito e a situação está se agravando ainda mais, visto que surgiram outros pontos que precisam de intervenção. Vou cobrar para que o repasse seja feito para possibilitar a execução de obras que precisam de maior aporte, como as ladeiras da Moenda e de Fernão Velho, considerando que a Prefeitura não tem recurso para custear sozinha e a situação é de muito risco para a população em geral”, pontuou o prefeito.

Veja também  Condutores de pacientes de hemodiálise participam de encontro

Rui Palmeira espera que a ida a Brasília sensibilize os gestores federais. “Todos os dias temos a informação de que o dinheiro está chegando e nada. A única certeza que temos é que não dá mais para esperar. Um exemplo é o caso da via principal do Murilópoles, onde tivemos que iniciar as obras nessa segunda-feira (03) com recursos próprios, porque não podemos esperar, caso contrário, é provável que a via inteira seja engolida pela cratera que se formou após as chuvas”, explicou, acrescentando que a obra está orçada em R$ 800 mil e está autorizada pelo Governo Federal desde o dia 6 de junho.

Até o último dia 30, Maceió tinha seis obras autorizadas pela Defesa Civil Nacional, algo em torno de 6,5 milhões, mas o Município relatou oficialmente a necessidade de obras  em mais de 30 pontos da cidade.

Eberth Lins / Secom Maceió

Compartilhe: