Na Defesa Civil, Rui Palmeira acompanha trabalhos da força-tarefa

O prefeito Rui Palmeira tem coordenado, desde a semana passada, os trabalhos da força-tarefa que integra secretarias e superintendências municipais no atendimento às comunidades atingidas pelas chuvas. Após acompanhar de perto as ações nas ruas, o chefe do executivo esteve, nesta segunda-feira (29), na sede da Secretaria Adjunta Especial de Defesa Civil para alinhar o andamento dos serviços, conferir os dados pluviométricos e se inteirar sobre a previsão do tempo para os próximos dias.

“Trabalhamos em várias frentes com as diversas secretarias envolvidas, atendendo as vítimas, sobretudo, as pessoas que perderam seu teto, sua casa. Estamos cadastrando essas pessoas para receber o aluguel social. Vamos passar donativos para as famílias e, claro, a Defesa Civil continua atenta na questão meteorológica”, ressaltou o prefeito, que esteve na Defesa Civil acompanhado dos secretários Gustavo Acioli Torres (Desenvolvimento Sustentável), Reinaldo Braga (Gestão) e do superintendente Frederico Lins (Iluminação).

O gestor destacou que mesmo com o tempo firme, a orientação é de que as pessoas saiam das áreas de risco. “Felizmente, nesta segunda, o tempo deu uma trégua, e a previsão é de que amanhã será de sol, mas temos que lembrar às pessoas que estão em áreas de extremo risco que as barreiras estão completamente encharcadas. O risco de acidentes continua, mesmo que tenha feito sol hoje. É o apelo que temos feito, que as pessoas saiam dessas residências para que possamos acolhê-las e encaminhá-las para o aluguel social e também já cadastrá-las no Minha Casa minha Vida para que, até o final do ano, possam receber uma moradia digna”.

Titular da Defesa Civil, Dinário Lemos reforçou que, apesar da previsão apontar dias com períodos de estiagem, a atenção às áreas de risco permanece de forma ampla, com o trabalho das equipes do órgão. “Mantemos a atenção e o trabalho continua da mesma forma em todas as regiões. Agora, passada a fase mais emergencial e com as famílias fora de risco, o momento é de fazer os levantamentos necessários sobre o dano gerado e também sobre as necessidades da cidade após os dias de chuva”, disse.

Veja também  Inscrições para atividades da Ecoférias estão abertas

Durante a reunião dos secretários com o prefeito, a meteorologista Joanna Borba explicou qual previsão do tempo para os próximos dias. “Seguimos com o monitoramento das chuvas, até porque estamos numa quadra chuvosa. Em 28 dias de maio, o volume foi de 693 mm, sendo 590 mm nos últimos oito dias. A previsão para os próximos dias é que o tempo se mantenha estável e com sol”, esclareceu.

Sobre as ocorrências registradas, a equipe da Defesa Civil informou ao prefeito os dados atualizados. Até esta tarde, foram recebidos 533 chamados desde o dia 21 de maio, quando as precipitações foram registradas em maior intensidade. Somente hoje, foram comunicados ao órgão 39 deslizamentos de barreira, 13 residências desabadas, 07 quedas de árvores, 02 pontos de inundação, 23 árvores com ameaça de queda, 10 barreiras com ameaça de deslizamento e 11 casas com a estrutura comprometida.

Em relação às pessoas que tiveram de deixar seus imóveis, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) estima que mais 700 famílias atingidas, entre desalojadas e desabrigadas. Sobre os óbitos, a informação oficial do Corpo de Bombeiros Militar é de seis mortes. Uma vítima do deslizamento na comunidade Chã Nova permanece desaparecida.

 

Lucas Alcântara (Ascom Semds) e Secom Maceió

Compartilhe: