Profissionais são capacitados para diagnóstico rápido de trabalho infantil

Técnicos dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras), Centros Especializados da Assistência Social (Creas) e do Conselho Tutelar da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) foram treinados para diagnosticar rapidamente casos de trabalho infantil. O curso “Diagnóstico Rápido de Trabalho Infantil” foi ministrado pelo professor doutor da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), André Viana.

“O trabalho infantil rouba a oportunidade de desenvolvimento das crianças e adolescentes. “Se o profissional tem uma suspeita de abuso sexual, com certeza ele vai notificar, porque pode ter uma criança com direitos violados. Nos casos de suspeita de trabalho infantil, o procedimento deve ser o mesmo. A política de erradicação do trabalho infantil não é só política de erradicação, mas de prevenção também”, destacou o professor André Viana.

Durante a capacitação, foi feito um resgate do trabalho infantil, explicando ponto a ponto as piores formas de trabalho infantil e como identificá-las , ajudando os profissionais a definir critérios seguros para reconhecer de forma imediata os casos do trabalho infantil.

Segundo a psicóloga, Lidiane Guedes, da coordenação de Enfrentamento ao Trabalho Infantil da Semas,  essa capacitação ajudará os profissionais a identificar com mais facilidade os casos de trabalho infantil nos equipamentos sociais e durante as entrevistas com usuários. “Aprender a fazer esse diagnóstico rápido, unido as estratégias de combate ao trabalho infantil, permitirá um acompanhamento melhor não só das crianças, mas das famílias também”, ressaltou.

Veja também  FMAC inicia eleição do Conselho de Políticas Culturais

Para o conselheiro tutelar da Região X, Cacá Martins, o curso está dando uma visão mais técnica do que é o trabalho infantil. “Diariamente, lidamos com vários casos. É uma oportunidade para discutirmos sobre esse tema, fortalecendo o combate ao trabalho infantil nos territórios”, disse.

O curso de “Diagnóstico Rápido de Trabalho Infantil” foi organizado pela Coordenação Geral de Enfrentamento ao Trabalho Infantil da Semas. Representantes da  Comissão Municipal Erradicação do Trabalho Infantil também participaram da capacitação, que aconteceu  no Centro Universitário Tiradentes – Unit, no bairro de Cruz de Almas. Cerca de 50 profissionais foram capacitados.

 O que é o trabalho infantil

De acordo com o Plano Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador, o conceito de trabalho infantil refere-se às atividades econômicas e/ou atividades de sobrevivência, com ou sem finalidade de lucro, remuneradas ou não, realizadas por crianças ou adolescentes em idade inferior a 16 (dezesseis) anos, ressalvada a condição de aprendiz a partir dos 14 (quatorze) anos, independentemente da sua condição ocupacional.

Vanessa Napoleão/Ascom Semas

 

 

Compartilhe: