Profissionais são orientados sobre atendimento oncológico infantojuvenil

Buscando qualificar os profissionais da atenção básica, que atuam do primeiro atendimento à população nas unidades de saúde do município, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reuniu médicos e enfermeiros, nesta quarta-feira (23), em uma nova ação de educação permanente. Realizada no auditório do MISA, em Jaraguá, a atividade foi realizada pela Gerência de Atenção às Doenças Crônicas, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde e com o Hospital do Açúcar e teve como foco de abordagem o tema “Qualificação de Sinais e Sintomas do Câncer Infantil”.

“Nosso intuito é cada vez mais ampliar a capacidade dos profissionais de saúde para reconhecer adequadamente os sinais e sintomas de uma neoplasia e identificar a conduta adequada para que esse paciente seja encaminhado da forma correta à oferta de serviços disponíveis na rede de saúde pública. A ideia é assegurar maior exatidão aos diagnósticos já desde o início do atendimento, para que o tratamento seja iniciado o quanto antes, aumentando as chances de cura”, afirmou a gerente de Atenção às Doenças Crônicas, Andréia Barboza.

Presente à abertura do evento, a secretária adjunta do Governo, Mônica Suruagy, representou o prefeito Rui Palmeira. As explanações acerca dos principais sinais e sintomas dos tipos oncológicos prevalentes na população infantil foram feitas pelos médicos Manoel Correia de Araújo Sobrinho (hematologista), Luana Bomfim (oncohematologista pediátrica) e Alexsandra Amélia (hematologista pediátrica), que atuam na Casa da Criança, unidade de oncologia pediátrica do Hospital do Açúcar.

Veja também  Alunos do Novo Mais Educação participam da Bienal do Livro

Nas apresentações, foram abordadas as características de cada tipo oncológico da fase infantojuvenil – leucemia, linfoma, massas abdominais, tumores do Sistema Nervoso Central e Retinoblastoma e tumores ósseos e de partes moles – como reconhecer seus sinais e sintomas e quais exames solicitar para confirmar um caso suspeito.

Reforçando todo esse conteúdo, o enfermeiro Roberto Firpo, coordenador do Núcleo de Oncologia da SMS, também repassou aos profissionais de saúde o fluxograma da rede oncológica de Maceió, criado para possibilitar um maior atendimento das demandas nessa área.

“Esse fluxo foi reestruturado no ano passado para que as unidades pudessem ter autonomia para direcionar o atendimento e passassem a ser porta de entrada para o paciente com uma suspeita clínica de doença oncológica, com a responsabilidade de encaminhar o paciente para as unidades de referência ou para as triagens oncológicas, a depender do seu quadro clínico. Mas quando há qualquer dificuldade nesse fluxo, é o Núcleo que passa a dar suporte às unidades para que esse paciente possa ter acesso aos serviços oncológicos disponibilizados pelo SUS”, destacou Firpo.

Ascom SMS

Compartilhe: