Programa Cidadania e Justiça na Escola vai atender escolas da rede municipal

A Escola Superior da Magistratura (Esmal), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), promoveu na tarde desta quarta-feira (24), o lançamento da proposta de trabalho do Programa Cidadania e Justiça na Escola para o ano letivo de 2017 com a temática Mediação de Conflitos para uma Cultura de Paz.
A solenidade, realizada no auditório da Esmal, situado à rua Cônego Machado no Farol, contou com a presença do diretor da entidade, o desembargador Fernando Tourinho Souza, do coordenador do Programa, Hélio Pinheiro Pinto, do diretor executivo Rafael Albuquerque, além dos representantes das instituições parceiras no projeto, Maridalva Santos Passos, da superintendente da Rede Estadual de Ensino, e da coordenadora geral de Gerenciamento e Organização Escolar da Semed, Marta Palmeira.
foto02
A assistente social e assessora técnica do Programa, Ana Valéria disse que o Tribunal de Justiça utiliza-se do Programa Cidadania e Justiça na escola, com objetivo fundamental de aproximar o poder Judiciário da população mais carente. “É objetivo do Programa promover um contato direto dos estudantes com o poder Judiciário no propósito de levar noções de Cidadania e Justiça para os estudantes do ensino fundamental da rede pública”, justificou a técnica. Segundo ela, o Programa conta com o serviço voluntário de juízes, desembargadores, defensores públicos, advogados, membros do Ministério Público que realizam palestras nas escolas da rede pública a cerca da questão dos direitos e dos deveres”, esclareceu Valéria.

Veja também  Educação Especial: Maceió é destaque no site da ONU

Em 2017, serão contempladas as escolas municipais Padre Pinho, Antídio Vieira, Kátia Pimentel Assunção, Haroldo da Costa, João Sampaio e na rede estadual as escolas Teotônio Vilela Edmílson Pontes, Dom Otávio, Ananias de Lima e Mota Trigueiros.
foto03
Durante o lançamento da proposta de trabalho do Programa, Moacyra Rocha, mediadora com formação pelo Conselho Nacional de Justiça e professora da Esmal fez a sensibilização da temática “Mediação de Conflitos para uma Cultura de Paz” que será trabalhado com as escolas envolvidas no projeto. “Nosso curso de mediação de conflitos tem como objetivo oferecer um conteúdo mínimo que permita a capacitação dos servidores nas práticas de mediação escolar, promovendo o desenvolvimento de habilidades autocompositivas na busca da solução de conflitos escolares”, destacou a professora. “A mediação é fruto do diálogo e é dessa forma que vamos trabalhar com essas escolas, promovendo sempre o diálogo”, concluiu.

João de Oliveira Filho – Ascom / Semed

Compartilhe: