Setembro Amarelo é tema de palestra com pedagogos da Semed

Diretores de escolas, coordenadores pedagógicos e servidores técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semed) participaram de palestra, na manhã dessa quinta-feira (28), no Centro de Cultura Arte Pajuçara sobre o Setembro Amarelo e a prevenção ao suicídio. Durante mais de uma hora, o coordenador nacional do Centro de Valorização da Vida (CVV), José Régis, abordou a temática de prevenção ao suicídio, suas causas e maneiras de identificar o problema na maioria das pessoas.

O CVV, instituição que José Régis representa e reúne voluntários para ajudar anonimamente a pessoas com tendências suicidas, passará a funcionar com uma unidade em Maceió a partir do próximo sábado, dia 30. “Os casos surgem aparentemente sem qualquer sinal, mas a tristeza profunda e a depressão são as causas para alguém tomar uma atitude tão brusca para tirar a própria vida. É preciso falar com amor e acolhimento”, disse Régis na palestra para educadores da Semed.

A médica e ex-reitora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Delza Leite Góis Gitaí, participou da atividade. Ela é uma das principais responsáveis por trazer o CVV para a capital alagoana. De acordo com Delza, são registrados em Alagoas uma média de seis a sete casos para cada cem mil habitantes, que também é a média nacional. “No Brasil, são registrados 32 suicídios por dia e as tentativas são estimadas entre dez e vinte. Ou seja, para cada suicida, há 320 pessoas que tentaram se matar. É um assunto muito sensível. Normalmente, quem chega a esse ponto é porque desistiu do brilho de viver e precisa de apoio muito profundo”, considerou ela. “Quem tenta se matar está pedindo ajuda”, concluiu Delza Gitaí.

Veja também  ProUni 2018: inscrições começam dia 26

O CVV irá funcionar com a ajuda de voluntários, no período de meio-dia às 6h da manhã. O atendimento será feito através do telefone 3027-4141, mas a entidade funciona com um serviço de apenas três dígitos na maioria das capitais. Enquanto não se implanta em Maceió, esse será o número temporário.

A diretora de Gestão Educacional da Semed, Maria José Pereira, representou a secretária Ana Dayse na solenidade e destacou a importância da iniciativa de discutir o tema. Para ela, devido a diversidade de público atendido pela secretaria através das escolas, a temática não pode ser escondida, como se não existisse. A palestra realizada nesta manhã atendeu a uma proposta apresentada pela coordenadora do departamento de Programas e Projetos Educacionais da Semed, Virgínia Ferreira.

Antes de entrar no assunto da palestra, a professora Fabrícia Oliveira, da coordenação de Programas e Projetos Educacionais da Semed, promoveu um breve momento de sensibilização afetivo-corporal. Através da música, com técnicas de respiração e relaxamento, ela envolveu o público presente.

Ascom Semed/ Delane Barros

Compartilhe: