Usuários dos Caps recebem instrumentos musicais

A manhã desta sexta-feira (21) foi marcada por um importante passo rumo à implantação da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) em Maceió. O secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô e a secretária adjunta de gestão da Saúde, Nadja Tenório, entregaram, no Caps Dr. Rostand Silvestre (Jatiúca), instrumentos musicais que serão utilizados pelos usuários durante as oficinas oferecidas pelo Núcleo de Cultura e Reabilitação Psicossocial, criado em maio deste ano para impulsionar o tratamento terapêutico dos pacientes por meio de atividades artísticas.

Segundo a secretária adjunta de Gestão da Saúde, Nadja Tenório, a chegada desses equipamentos representa um grande avanço para os pacientes atendidos pelos Caps. “Há muito tempo, precisávamos desses instrumentos e eles irão servir para todos os Caps, levando alegria, descontração e uma maneira de vermos a saúde mental de forma mais humanizada e menos institucionalizada, pois é isso que queremos fomentar, a arte e a alegria como terapia para esses pacientes”, afirmou.

Além das oficinas de música, o Núcleo de Cultura e Reabilitação Psicossocial também oferece aos usuários atividades como artesanato, capoeira, teatro, fotografia e práticas integrativas complementares que ocorrem diariamente, trazendo arte, cultura, economia solidária e lazer para o tratamento terapêutico desses pacientes.

Veja também  Câmara volta a receber servidores para tratar sobre impasse em aumento salarial

caps3

Para o secretário de Saúde, José Thomaz Nonô, a entrega desses instrumentos representa uma enorme satisfação para a gestão. “É um dia de alegria para nós, pois a música é uma terapia extraordinária, é o lado lúdico do tratamento e é muito gratificante poder contribuir com isso e também poder ver a dedicação e o carinho desses funcionários com a clientela desse e dos outros Caps”, comemorou.

A usuária Maria das Neves Alves, que é atendida no Caps Enfermeira Noraci Pedrosa, localizado no Jacintinho, comemora a entrega dos instrumentos musicais. “Participo de todas as oficinas do Caps e estou me sentindo muito feliz com esses instrumentos, pois a nossa terapia vai ser bem mais alegre”, afirmou.

caps2

Os Caps, por meio do Núcleo de Cultura e Reabilitação Psicossocial, também se propõem a estimular a autonomia dos usuários dos serviços, construir produtos artísticos que possibilitem a inclusão social pelo trabalho e estabelecer parcerias que ampliem as possibilidades de geração de renda como intercâmbios de experiências com instituições de ensino e cursos profissionalizantes.

Ana Cecília da Silva – Ascom/SMS

 

Compartilhe: