Vandalismo prejudica limpeza urbana em Maceió

No começo deste mês, a Superintendência de Limpeza Urbana de Maceió (Slum) iniciou ações educativas para coibir e minimizar os pontos crônicos de lixo que existem na cidade. Um dos projetos é a fixação de placas nesses locais, informando a distância até o Ecoponto, local correto para o descarte de resíduos.

Na última semana, os fiscais do órgão foram surpreendidos na Rua Marques de Pombal, na Ponta Grossa, com o roubo da placa. No local, existe um ponto crítico de descarte irregular, o que prejudica a comunidade.

Davi Maia, gestor da Slum, comentou a situação. “Nossas equipes de fiscalização estão nas ruas todos os dias orientando sobre o descarte de resíduos. Estamos equipando a cidade com locais corretos para o descarte desses materiais; além da coleta domiciliar, que atende todas as regiões, e da coleta seletiva. Estamos dando as condições, mas precisamos contar com apoio da população. Roubar uma placa de sinalização só prejudica o desenvolvimento de nossa capital. Por isso, reforço: seja um fiscal da Slum. Contribua com a limpeza em Maceió”, disse.

Placa foi roubada, na Rua Marques de Pombal, e lixo descartado de maneira irregular. Foto: Fiscalização Slum

Placa foi roubada, na Rua Marques de Pombal, e lixo descartado de maneira irregular. Foto: Fiscalização Slum

Ecopontos

Veja também  Equipes da Prefeitura fazem desobstrução de galerias

Maceió já conta com três ecopontos em funcionamento: o da Pajuçara e o do Dique Estrada, que recebem pequenos volumes (até 1 metro cúbico) de resíduos de construção civil, restos de poda e material inservível e volumoso, e o Ecoponto Sururu de Capote, que foi construído na beira da lagoa para receber exclusivamente a casca do molusco.

Central de Limpeza

Para fazer denúncias, solicitar serviços e tirar dúvidas, o cidadão pode entrar em contato com a Slum pelo 0800 082 2600, além do WhatsApp: 9 8802-4834. A Central funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h.

Sarah Mendes/Ascom Slum

Compartilhe: