Escavações arqueológicas iniciam primeira fase de obras de requalificação do Largo da Matriz

Texto: Antônio Carlos Souto / Fotos: Wellington Alves

As obras de requalificação do Largo da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição já iniciaram. Orçado em R$3,8 milhões, oriundos do PAC Cidades Históricas do Governo Federal, o projeto foi idealizado pela Prefeitura Municipal de Marechal Deodoro e aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

A primeira fase de execução do projeto conta com um estudo arqueológico de áreas em torno dos principais prédios históricos da localidade, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, Casa de Câmara e Cadeia, além da Igreja de Nossa Senhora do Rosários dos Homens Pretos.

Durante as escavações, que tem prazo final para o dia 28 de outubro, os arqueólogos encontraram diversos fragmentos ósseos e materiais antigos. De acordo a arqueóloga Jaciara Andrade, Marechal Deodoro é uma cidade histórica e tem previamente a ideia de que é grande um sítio arqueológico.

“Marechal é uma área de potencial. Em 1850 começaram a ter os movimentos para a construção dos cemitérios, antes disso, todo enterramento era feito ao redor da igreja. Você vai ter uma configuração diferente em cada parte das igrejas, porque vai estar ligada as práticas das épocas, as pessoas que podiam entrar na igreja. Na Casa de Câmara e Cadeia a gente encontrou fragmentos diferentes. Tanto fragmentos ósseos, como também outros materiais arqueológicos, como louça”, afirmaram.

_mg_8324As escavações têm por objetivo realizar uma leitura prévia do solo das áreas histórias, prevendo a minimização dos impactos consequentes das obras infraestruturantes, como a mudança do calçamento e a revitalização das calçadas.

Veja também  Filmes produzidos em Maceió são exibidos em festival de Brasília

Em cidades e áreas históricas, é obrigatório que em toda obra de requalificação, anterior a execução civil do projeto, seja realizado o trabalho da arqueologia. Com isso, após a contratação da construtora, a empresa licitada tem que contratar uma outra empresa para a realização das atividades arqueológicas.

Dentro do cronograma da obra, o processo de cavação arqueológica vai até final do mês de outubro. Após esta etapa, à medida que for avançando a parte de arqueologia, será feita a obra de saneamento, realizada pelo Estado e, logo em seguida, inicia a requalificação propriamente dita.

APROPRIAÇÃO

Jaciara Andrade também destacou a importância do cuidado e apropriação do povo deodorense com os estudos que estão sendo realizado. Ela ainda explica o que é Educação Patrimonial e o porquê da população de Marechal Deodoro ter chamado sua atenção.

“Uma coisa que eu me encantei aqui é a paixão que o deodorense tem pela cidade. Eles vêm aqui, olham, perguntam e a gente tem na arqueologia uma atividade que é chamada de educação patrimonial, que é fazer a comunidade entender o que a gente tá fazendo e inserir a comunidade, e isso é muito bom, favorece, protege. Eu sempre digo para os moradores, que nos finais de semana que a gente não tiver, protejam a escavação, cuidem, não deixe que ninguém mexa e venha a atrapalhar. Isso é de vocês! É patrimônio do deodorense, a gente só está sendo um instrumento”, disse a arqueóloga.

Fonte: Prefeitura de Marechal Deodoro

Compartilhe: