--Publicidade--

O desenvolvimento de armas não letais está recebendo grandes investimentos, garantindo assim que acidentes não ocorram e vidas inocentes não sejam perdidas, seja por um disparo mal sucedido ou um engano ao policiar confundir um civil com um criminoso.

No nosso artigo onde falamos sobre Como funcionam as granadas, você pode ver que citamos alguns equipamentos não letais, e dessa vez, vamos falar também sobre uma arma não letal, só que dessa vez falaremos sobre uma espécie de pistola de choque, o taser.

--Publicidade--

O taser é uma arma não letal que funciona a partir de descargas elétricas em seu alvo, garantindo que não haja reação do mesmo no momento de ser rendido e levado a delegacia mais próxima. Antes de explicarmos como a pistola funciona, vamos descobrir o que tem em seu interior. A arma pode ser descrita como quase que totalmente eletrônica, pois é ligada a pilhas, essas pilhas fornecem energia para o sistema de elétrico que gera as descargas de 50 mil volts, que só não são letais porque tem baixa corrente.

Como funciona o taser

No vídeo abaixo você pode ver policiais testando tasers em companheiros, em alguns momentos é até engraçado se não fosse tão dolorido.

--Publicidade--

Um sistema pneumático implantado no interior da pistola que faz a mágica do disparo, assim como funcionam as armas de chumbinho, um gás é o responsável pelo lançamento dos dardos condutores até o seu alvo, este gás é liberado quando o gatilho é puxado, expelindo duas agulhas de metal ligadas a um fio por onde passa a corrente elétrica.

Para cada disparo um novo cartucho deve ser utilizado, este cartucho é acoplado na ponta da arma e armazena os fios e as agulhas responsáveis pelo trabalho de neutralização do alvo, cores diferem o alcance de cada cartucho, chegando a até 10 metros de distância a cerca de 35 km/s.

Abaixo você vê um vídeo onde policiais usam um taser para imobilizar um suspeito que tentava resistir a prisão.

O sistema digital que é mantido pelas pilhas é responsável por controlar as descargas elétricas e mantê-las em um padrão não letal, fazendo com que as descargas durem cerca de cinco segundos, o que garante que até mesmo um homem de grande porte físico seja obrigado a se ajoelhar perante as autoridades, se 5 segundos não forem o suficiente, basta pressionar o gatilho novamente que novas cargas serão descarregadas.

E se o suspeito estiver bem vestido, com roupas de frio? Para as agulhas do taser isso não é problema, pois podem atravessar até 5 centímetros de tecido facilmente e imobilizar o suspeito. Já foram registrados casos de pessoas que morreram por serem eletrocutados por tasers, porém a maioria das mortes ocorreram por acidente ou por imprudencia dos policiais, um bom exemplo é a morte do estudante brasileiro Roberto Laudísio Curti, que levou quatro tiros simultâneos de tazers de políciais australianos.

Em um teste realizado por soldados do exército americano, uma soldado acabou se empolgando na hora de expressar sua dor, veja o vídeo abaixo.

--Publicidade--

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui