--Publicidade--

Em sua edição de abril de 2010, o jornal da Academia Americana de Alergia Asma e Imunologia apresentou um editorial abordando a administração de vacina influenza (contra a gripe) a pacientes com alergia ao ovo.

Vacina influenza e alergia ao ovo

--Publicidade--

Qual a freqüência e gravidade das reações alérgicas à vacina influenza?

Em 1976, ocorreram apenas 11 casos de anafilaxia (reação alérgica grave, com risco de morte) entre 48 milhões de pessoas vacinadas contra influenza – significando um caso para cada 4,4 milhões de vacinas.

Em um período de 15 anos houve quatro mortes por alergia imediatamente após a vacina influenza. No mesmo período, estima-se que ocorreram 540.000 mortes causadas pela gripe influenza.

O que as pesquisas dizem a respeito da segurança da vacina influenza para pacientes com alergia ao ovo?

Em 1988, pesquisadores aplicaram vacina influenza em 83 crianças e adultos com alergia ao ovo e 124 pessoas sem alergia. Nenhuma pessoa apresentou reação importante. Apenas 3 dos 83 pacientes com alergia ao ovo tiveram sintomas leves que desapareceram em 30 minutos e sem tratamento. A vacina utilizada apresentava um conteúdo baixo de proteínas de ovo.

--Publicidade--

Quanto de proteína do ovo há nas vacinas influenza?

As vacinas de influenza podem conter volumes diferentes de proteínas de ovo. Atualmente, todos os fabricantes informam a quantidade de proteínas de ovo dessas vacinas.

Está na hora de sermos menos conservadores?

Mesmo assim, a vacina deve ser administrada em um local apropriado e o paciente deve permanecer pelo menos 30 minutos no local, após a aplicação da vacina.

Para pacientes com história de reação grave ao ovo, ou se houver disponibilidade apenas de vacinas com quantidades elevadas de proteínas de ovo, aconselha-se realizar testes alérgicos com a vacina e administrá-la de acordo com protocolos de duas ou mais doses.

Opinião do Departamento Científico de Alergia e Imunologia da SBP

Pacientes com alergia ao ovo podem e devem ser vacinados com vacina influenza, para diminuir a gravidade e mortalidade da doença causada por este vírus.

Dar preferência para uma vacina que contenha menos que 1 ug/mL de proteína de ovo.

A vacinação deve ser sempre realizada em um local com pessoal e equipamento apropriados para tratar reações alérgicas.

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria / Academia Americana de Alergia Asma e Imunologia

--Publicidade--

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui